Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 22/05/2015 - 16h38
Última atualização em 22/05/2015 - 17h07

Hique Gomez se apresenta hoje em espetáculo na Unisinos

''A história do soldado'' será apresentada nesta sexta-feira, às 20 horas, no Anfiteatro Padre Werner

Foto: Divulgação
São Leopoldo -
Um universo fantasioso em que tem lugar um amor desfeito, um diabo, uma princesa, toda a magia da música e o triunfo da traição. É neste cenário que a Orquestra Unisinos Anchieta apresenta a opereta ''A história do soldado'', obra do compositor, pianista e maestro russo, Ígor Fiódorovitch Stravinsky, dentro do projeto do concerto Série Magis, numa parceria com o Sesc São Leopoldo. A apresentação ocorre a partir das 20 horas no Anfiteatro Padre Werner, na Unisinos, com entrada franca mediante retirada de senhas.

A história é embasada em livro de contos populares russos tendo como base histórias de soldados que viveram a guerra da Rússia contra a Turquia entre 1827 e 1829. Um soldado, cansado de caminhar e consolado pelo seu regresso a casa, adormece junto a um rio. Ao despertar depara-se com um velho homem trajado de caçador de borboletas que seria o diabo disfarçado. Este propõe-lhe a troca do velho violino que carrega no saco por um livro mágico que, pretensamente, lhe permitiria alcançar riqueza material e ter quantas mulheres quisesse; em suma, as duas principais formas de felicidade no entendimento do soldado.

Ao ver a história da peça que não é apresentada no Estado há mais de 15 anos, o maestro Evandro Matté, viu na figura do artista e músico Hique Gomez a dar interpretação para narrar a saga do soldado. ''Ao imaginar a história do soldado sendo contada no palco lembramos de imediato no Hique Gomez, ele seria a pessoa ideal para fazer essa interpretação e ficou claro a partir dos diversos ensaios'', declara o maestro ao destacar a satisfação e o pronta aceitação do músico em participar do espetáculo.

Destacando como uma apresentação diferente das demais, Matté destaca que ao contrário das demais apresentações da Orquestra Unisinos Anchieta, desta vez o público verá no palco apenas os músicos Diego Grendene, Márcio Fisch de Oliveira, Camilo da Rosa Simões, Tiago Linck, José Milton Vieira, Douglas Gutjahr e Adolfo Almeida. Os sete dão vida a instigante obra aos sons do violino, trompete, trombone, percussão, fagote, clarinete e contrabaixo. ''É diferente daquilo que o público está acostumado, mas como tem uma junção da narrativa com a música, vai ser de fácil entendimento'', relata.


Espetáculo envolvente

Se o maestro Evandro Matté prepara os músicos no sentido de alcançar os acordes da genialidade de Stravinsky, o ator Hique Gomez trabalha na narrativa do texto. Para o eterno violinista Kraunus Sang, que ao lado do Maestro Plestkaya, fizeram história com Tangos e Tragédia, interpretar um texto como esse é um grande desafio. ''Estou estudando outras montagens, mas tive de fazer toda uma nova tradução para empregar a rima no texto'', comenta Hique Gomez.

Com uma narrativa feita em forma de pajada, ele aposta no envolvimento da plateia com a história do soldado. ''Todo o espetáculo é muito envolvente e na própria execução dos músicos, que são ótimos profissionais mesclando com a narrativa vai prender a todos. A obra de Stravinsky como um todo é muito atraente e inteligente e se pensarmos, todas as pessoas já passaram por momentos como o vivido pelo soldado'', relata.

SERVIÇO
O que: Concerto Série MAGIS - Orquestra Unisinos Anchieta
Quando: hoje, às 20 horas
Onde: Anfiteatro Padre Werner, na Unisinos (Av. Unisinos, 950)
Regente: Evandro Matté
Quanto: entrada franca, mediante retirada de senhas no Sesc São Leopoldo (Rua Marquês do Herval, 784)

Publicidade