Compartilhar...

VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Bianca Dias Weber

Leopoldense está entre as indicadas ao prêmio de melhor bailarina

Cerimônia do Prêmio Açorianos de Dança acontece terça-feira (13) à noite no Teatro Renascença
Raquel Basso/Divulgação
PERFORMANCE: Bianca Dias Weber na montagem Acuados da Ânima cia, de Dança
Dançar a vida como profissão. Colocar no fluxo de movimentos histórias. Esse é o caminho em que se move a bailarina leopoldense Bianca Dias Weber, que nesta terça-feira (13) concorre ao prêmio Açorianos de Dança 2016, na categoria de Melhor Bailarina. O evento promovido pelo Centro Municipal de Dança, da Prefeitura de Porto Alegre acontece, a partir das 20 horas, no Teatro Renascença, localizado no número 307 da Avenida Erico Verissimo. A indicação é pelo espetáculo Acuados, da Ânima Companhia de Dança. Grupo responsável por momentos fundamentais da dança gaúcha por intermédio de obras de dança contemporânea como Caixa de Ilusões e Tons.
Acuados integra as comemorações dos 25 anos do grupo e também evidência dos 10 anos da Lei 11.340 e sua alteração no parágrafo 9, Artigo 129, conhecida como Lei Maria da Penha. Acuados posiciona-se para expor e questionar a respeito da violência doméstica. A performance com direção e coreografia de Eva Schul, que tem também Emily Chagas, na disputa como melhor bailarina concorre ainda como espetáculo do ano, melhor direção, coreografia e produção.
Com passagens pela Companhia Municipal de Dança de São Leopoldo e Malma Companhia de Dança de Novo Hamburgo, a bailarina que hoje atua na Companhia Municipal de Porto Alegre e na Ânima se diz satisfeita com o reconhecimento. “Fico feliz por mais essa forma de reconhecimento, isso é fruto de toda a minha trajetória. Só tenho de agradecer a cada um que contribuiu para isso. As pessoas que ajudaram a construir esse corpo dançante.”
Com os pés na profissão
Mesmo com as dificuldades de financiamento e o atual cenário econômico, ela destaca a satisfação em poder atuar como bailarina profissional. “Essa é minha fonte de renda nos últimos cinco anos e espero continuar me mantendo firme”, declara. Em relação ao prêmio ela destaca o alto nível das concorrentes o que valoriza ainda mais seu papel em Acuados. “São todas ótimas bailarinas, com certeza o prêmio será bem dado a qualquer uma das concorrentes.”
O espetáculo
Em Acuados com interpretações de Driko Oliveira, Bianca Dias Weber, Emily Chagas, Everton Nunes, Fernanda Santos e Jackson Conceição é retratado o nível de submissão envolvido nas relações violentas, que leva a quebra da personalidade, e da autoestima dos indivíduos. Personagens se confundem na busca de sensações de inferioridade, e os reflexos destas sensações nos movimentos de uma dança, que propõe o público a acompanhar e sensibilizar-se ao vislumbrar, poética e esteticamente, o que não passa de dor e injustiça.
A premiação
O prêmio consagra o melhor da produção da dança de Porto Alegre por meio de 21 categorias. Durante o evento, a Cia Municipal de Dança apresenta fragmentos do espetáculo Adágio. Os mestres de cerimônia serão os atores Lauro Ramalho e João Carlos Castanha. A entrada é gratuita. O Homenageado do Ano será o professor, bailarino e coreógrafo Edison Garcia, que foi diretor da companhia Ballet Phoenix. A professora, coreógrafa e diretora Lenita Ruschel Pereira receberá o prêmio especial como Personalidade do Ano.
Entre os finalistas
Neste ano, foram inscritos 14 espetáculos. Entre os finalistas destacam-se as montagensIIuminus, da New School Dreams, indicado em todas as dez categorias do prêmio (Espetáculo do Ano, Direção, Coreografia, Bailarino, Bailarina, Cenografia, Figurino, Iluminação, Trilha Sonora e Produção) e Hiato, do Coletivo Tônuma, que teve nove indicações, incluindo a de melhor espetáculo. Ênfase ainda na produção do ano, Acuados, da Ânima Cia de Dança; Flamenco Imaginário da Companhia Flamenco Del Puerto; Suspiro, do Grupo My House; e Retirantes, Somos Todos Severinos, da Cia de Dança Reticências. O Prêmio Açorianos de Dança contempla ainda as categorias de destaque por modalidades, como balé, jazz e danças urbanas, entre outras, além das categorias de Novas Mídias em Dança e Projetos de Difusão e Formação. Essas categorias, contam com júris especializados que somam um total de 22 profissionais da área. Os vencedores recebem o troféu criado pelo artista plástico Vasco Prado.
Colaborou: Alecs Dall´Olmo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS