Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Clima polar

Onda de frio já matou 33 pessoas na Europa

Maioria das mortes foram registradas na Polônia
Tiziana FABI / AFP
Gelo cobre estátua que fica na Praça da República, em Roma
A onda de frio que atinge a Europa desde o fim de semana passado, com temperaturas polares, causou pelo menos 33 mortes, a maioria na Polônia, mas começa a se atenuar nesta segunda-feira (9).

Dez pessoas morreram de frio no domingo na Polônia, onde as temperaturas permaneceram abaixo de -20°C em algumas regiões, anunciou nesta segunda-feira o Centro de Segurança Nacional (RCB). Outras dez pessoas já haviam falecido na sexta-feira e no sábado no país. Na República Checa, três pessoas, incluindo dois moradores de rua, morreram de frio na sexta-feira e no sábado em Praga, onde as temperaturas caíram para -15°C.

A onda de frio começou a diminuir na Europa ocidental, onde sete pessoas morreram durante o fim de semana na Itália, incluindo cinco desabrigados. Nos Bálcãs, as temperaturas caíram para menos -28°C neste fim de semana na Macedônia e um sem-teto de 68 anos foi encontrado morto em um bairro da capital, Skopje.

Na Sérvia, a temperatura mais baixa foi registrada no domingo na cidade de Sjenica, no sudoeste, com -33°C, e a navegação no Danúbio e no Sava foi interrompida. Na capital Belgrado, dezenas de migrantes bloqueados pelo fechamento da rota dos Bálcãs se refugiaram em um armazém abandonado perto da estação ferroviária, devido a temperaturas que chegaram a -15ºC na madrugada desta segunda-feira.

"É muito difícil, especialmente à noite", afirma Niamat Khan, um adolescente afegão de 13 anos. "Espero há três meses e não sei quando vou poder continuar a minha viagem", acrescentou. "Ninguém nos ajuda, faz muito frio e eu me pergunto como vamos suportar esta situação", acrescentou Ismail Khikimi, outro afegão de 16 anos.

No Belarus, duas pessoas morreram de frio no domingo. O termômetro, depois de cair a -30°C durante o fim de semana, subiu a -15°C nesta segunda-feira.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS