Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
São Leopoldo

Lotes são demarcados em ocupação da Feitoria

Cerca de 600 pessoas estão desde domingo em terras destinadas à habitação
Diego da Rosa/GES
Terreno já foi dividido em lotes entre os populares
Lotes demarcados. Algumas lonas dispostas, além de diversas construções. Esse é o cenário visto na área ocupada por cerca de 600 pessoas, desde o último domingo, no bairro Feitoria, em São Leopoldo. “Nós não sairemos daqui, já entramos na Justiça com uma ação para permanecermos. As pessoas não têm para onde ir e estão inscritas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) há seis, oito anos e agora estão com aluguéis atrasados, sem emprego”, desabafa a autônoma Mirian Freitas, 25 anos.
Na manhã desta terça-feira (3), na Secretaria de Habitação, o titular Nelson Spolaor, recepcionou a comitiva formada por cinco pessoas. “Eu propus que eles se organizassem e acompanhassem os projetos que temos para a área, com a condição de que eles saíssem da área”, revela Spolaor, que visitou as famílias. A região era destinada às 200 famílias removidas das margens do Arroio Kruse.
"Não tenho como sustentar minha família"
Desempregado, pai de três filhos e uma criança que necessita de tratamento médico, Sidinei Maestri, 36, é um dos que seria contemplados pelo PAC e cansou de esperar. “Queremos só a nossa moradia. Cortaram o nosso aluguel, não tenho como sustentar a minha família”, desabafa. Assim como ele, muitas mães levaram seus filhos até o local para garantir um canto próprio.
Spolaor orienta que a população não faça obras no local. “Seria um desperdício de recursos. Vamos trabalhar de maneira organizada, dentro de critérios técnicos.” Durante o encontro, o secretário solicitou que as lideranças façam uma triagem com os nomes de quem necessita de moradia. “A partir daí discutiremos com o Conselho de Habitação e iremos elaborar políticas públicas.” Caso as famílias não saiam da área, o pedido de reintegração de posse será solicitado à Justiça.
Reintegração
Não é a primeira vez que áreas são invadidas em São Leopoldo. As últimas grandes invasões aconteceram em 2015 nos bairros Rio dos Sinos e Santos Dumont, em alguns pontos as áreas são privadas, com isso a reintegração de posse depende dos proprietários das terras. “Estou tomando ciência dos acontecimentos anteriores agora, posso dizer que todas as áreas públicas são de nossa responsabilidade”, afirma o titular da Habitação. De acordo com ele, a prioridade será resolver a situação dessa ocupação.
Desrespeito
 Após tomar conhecimento da ocupação de uma área do Município, o vereador Marcelo Buz publicou uma nota de repúdio à ação. De acordo com o texto, a atitude desrespeita as regras e o ordenamento jurídico de São Leopoldo e prejudica o bom convívio com a sociedade. “Estamos atentos a toda e qualquer movimentação e vamos exigir que as autoridades competentes (Executivo e Ministério Público) tomem as imediatas providências para que estas situações não voltem a ocorrer em nosso Município.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS