Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
São Leopoldo

Recua nível do Arroio João Corrêa no bairro Vicentina

Segundo o diretor do Semae, das 7 bombas da João Corrêa apenas duas estão em funcionamento
Diego da Rosa/GES
Com temporais e poucas bombas, transbordo acontece
O nível do arroio João Corrêa no bairro Vicentina em São Leopoldo voltou a baixar na madrugada desta quarta-feira (11). Entre a madrugada e a noite de terça-feira, a água subiu chegando a transbordar em alguns pontos e invadir casas em ruas mais baixas que a Avenida. Conforme o Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae), o problema foi ocasionado depois da queda de um raio na madrugada de terça-feira que causou a interrupção do fornecimento de energia elétrica para as bombas, resultando na retenção das águas do arroio.
Uma das residências invadidas pela água foi a da dona de casa Teresinha de Azevedo, 56 anos, na esquina entre a Avenida João Corrêa e a Rua Paulo Couto. “Já estava acordada, apreensiva e erguendo alguns móveis. Graças à ajuda de vizinhos consegui salvar minha geladeira. Fiquei com água na altura do joelho e muitas coisas não tive tempo de salvar”, lamenta. Conforme ela, há sete meses situação mais grave já tinha ocorrido, quando a água dentro de casa chegou a bater quase na altura da janela. “Antes só entrava água aqui quando dava uma enxurrada. Agora qualquer chuva mais forte o problema se repete. As bocas de lobo não dão conta de puxar a água. Moro há 20 anos neste endereço, mas minha vontade era de mudar daqui. Não tem como ser feliz assim.”
OBRAS
Proprietário de um restaurante na João Corrêa, Luiz Carlos Ramos dos Santos, 48, diz ter ficado preocupado com a possibilidade de ter o empreendimento novamente invadido pelas águas. A última vez que isso ocorreu foi no ano passado. “Não conseguia dormir apreensivo e na expectativa que não chovesse. Depois da conclusão das obras aqui não esperávamos que fosse acontecer esta cheia de novo.”
CAPACIDADE DE SUCÇÃO
Apesar de os moradores locais olharem com desconfiança para a obra de revitalização do arroio inaugurada no ano passado, o diretor do Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae), Nestor Schwertner, garante que o principal problema na região está na casa de bombas do bairro. Das sete bombas existentes no local, segundo Schwertner, apenas duas estão em funcionamento. Cada bomba tem uma capacidade de sucção de 2,7 mil litros de água por segundo. “A casa está operando com menos de 50% da capacidade. Nosso empenho agora é para recuperarmos as sete.”
RALO E PANE DO SISTEMA
De acordo com o diretor do Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae), Nestor Schwertner, o problema na madrugada de terça-feira teve início quando um raio atingiu a casa de bombas da Avenida João Corrêa. “A descarga ultrapassou o para-raios e derreteu dois cabos muito potentes. A RGE foi acionada. A Mercúrio, que foi responsável pela instalação do sistema elétrico, atestou a queima dos cabos. Providenciamos a troca. Pouco depois da meia-noite de hoje (ontem) o sistema voltou a funcionar”, explica.
O QUE SÃO AS CASAS DE BOMBAS?
São estruturas mantidas pelo Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae), que formam o Sistema de Proteção Contra as Cheias da cidade, através do bombeamento e drenagem das águas da chuva. O Semae é responsável por cinco Casas de Bombas: (1) Rodoviária, (2) Ginásio, (3) João Corrêa, (4) Campina, e (5) Arroio Cerquinha. São 19 operadores trabalhando nas Casas, 24 horas, em regime de escala. No total, as Casas possuem 21 bombas .
Áreas de atuação
- Casa de Bombas (1) e (2) Rodoviária e Ginásio – são responsáveis pela drenagem no Centro da cidade.
- Casa de Bombas (3) João Corrêa – pelos bairros Vicentina, São Miguel, Charrua, Paim, Vila Maria e arredores.
- Casa de Bombas (4) Campina – bairros Campina, Antônio Leite, Loteamento Santo Antônio, uma parte da Scharlau e adjacências.
- Casa de Bombas (5) Arroio Cerquinha – Vilas Fênix, Berger, Brasília, Elza, Parque Mauá, Santa Marta e região.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS