Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

Tecnologia
Alerta

Falha de segurança no WhatsApp e Telegram teria exposto usuários

Empresa diz que brecha teria permitido que hackers tivessem acesso e até controle ao perfil de usuários de versões dos aplicativos via browser

Da AFP

Divulgação
Popular serviço de troca de mensagens teria tido brecha de segurança para navegadores
Uma companhia de segurança digital revelou nesta quarta-feira (15/3) ter descoberto uma falha nos populares serviços de mensagens Telegram e WhatsApp, que permitiria hackear contas de usuários servindo-se do sistema de codificação que supostamente protege a confidencialidade de suas mensagens.

A companhia americana Check Point Software Technologies afirma em um comunicado que o Telegram e o WhatsApp, alertados por ela no dia 8 de março, consertaram o problema. Não informou, no entanto, quantas contas puderam efetivamente estar comprometidas, mas afirma que esta falha representava um perigo para "centenas de milhões" de usuários que têm acesso às plataformas a partir de um navegador de Internet (em oposição aos que o fazem através de aplicativos móveis propostos pelos dois serviços).

Segundo os investigadores da Check Point, "apenas enviando uma inocente foto, um atacante pode tomar o controle da conta, ter acesso ao histórico de mensagens, a todas as fotos compartilhadas (no serviço), e enviar mensagens no lugar dos usuários". O hacker, efetivamente, podia camuflar um vírus na imagem, que era ativado quando o destinatário "clicava" nela.

WhatsApp e Telegram utilizam uma codificação que garante que apenas o expedidor e o destinatário das mensagens possam ver seu conteúdo. Mas, subitamente, os dois aplicativos não tiveram como detectar se este conteúdo inclui vírus. Para resolver o problema, os dois serviços validam a partir de agora o conteúdo enviado pouco antes de sua codificação, o que permite bloquear o vírus, acrescenta Check Point.


Tecnologia

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

André Moraes é editor de Tecnologia do Jornal NH. Sua experiência profissional inclui o jornalismo de divulgação científica, publicações técnicas e reportagem de tecnologia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS