Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Protesto

Pátios do Incra e Ministério da Fazenda são ocupados pelo MST em Porto Alegre

Entre os alvos do protesto, está a Medida Provisória 759, que altera a legislação fundiária

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam os pátios do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Ministério da Fazenda, em Porto Alegre, na madrugada desta segunda-feira (17). Os sem terra protestam contra a Medida Provisória 759, que altera a legislação fundiária. A manifestação faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, conhecida como Abril Vermelho. As informações são do Correio do Povo.

De acordo com os manifestantes, a MP causará a privatização dos lotes e a paralisação da reforma agrária no País. Eles protestam, ainda, por uma série de reivindicações, como mais recursos para a assistência técnica, infraestrutura e a liberação de créditos iniciais para que as famílias tenham condições de fortalecer a produção de alimentos nos assentamentos. Também protestam contra as reformas previdenciária e trabalhista.

“O Incra foi criado para efetivar a Reforma Agrária no País, mas não tem feito praticamente nada por isto. O governo não libera recursos, não faz vistorias das áreas, não pensa a assistência técnica como fundamental para impulsionar a produção de alimentos e o desenvolvimento dos assentamentos e municípios. Infelizmente está tudo paralisado. Queremos que o Incra cumpra seu papel e priorize a Reforma Agrária em sua totalidade”, declarou ao jornal Sílvia Reis Marques, da direção nacional do MST.

A desocupação do Incra e do Ministério da Fazenda, na capital, somente será feita após as negociações com o governo federal, que começam hoje em Brasília.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda informa que a ocupação impede a entrada de servidores e de contribuintes ao prédio e que não há previsão de liberação do espaço. Com isso, quem tiver atendimento agendado terá que remarcar a data.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS