Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
São Leopoldo

Servidores decidem hoje se aceitam os 5% de reajuste propostos pela Prefeitura

Em assembleia na noite de quinta-feira professores aceitaram a proposta

Diego da Rosa/Picasa
Professores já aceitaram a proposta
Nesta quarta-feira (17), a Prefeitura de São Leopoldo apresentou proposta de reajuste de 5% ao funcionalismo público municipal, parcelados em cinco vezes (outubro, novembro e dezembro de 2017 e janeiro e fevereiro de 2018). A proposta ocorreu durante a reunião da mesa permanente de negociação entre governo, servidores e professores. O encontro reuniu os secretários municipais de Gestão e Governo, Marcel Frison; da Fazenda, Ronaldo Vieira; de Administração, Eduardo Peters; e representantes do Sindicato dos Professores Leopoldenses (Ceprol Sindicato) e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Leopoldo (SSPMSL).

Presente na reunião, o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, salientou as dificuldades para proporcionar um reajuste maior ao funcionalismo. “Não podemos entrar numa aventura e prometer aquilo que não poderemos cumprir. Estamos dentro do limite daquilo que podemos oferecer”, disse o prefeito.

Ceprol avalia ajuste

Na terça-feira (16), representantes do Ceprol fizeram uma paralisação na Praça Tiradentes, para manifestar a insatisfação com a proposta de reajuste inicial, de 3%. De acordo com a presidente do Ceprol, Andreia Nunes, a categoria, composta por cerca de 1,6 mil professores municipais, exige um aumento vinculado ao INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor, de 4,57%. Na noite desta quinta-feira (18), uma assembleia na Escola Gusmão Brito definiu se o sindicato aceita a proposta da Prefeitura. A reunião ainda não havia terminado até o fechamento desta edição.

Servidores decidem hoje

A comissão do SSPMSL se reunirá na manhã de hoje (19) para analisar a proposta de reajuste e convocar uma assembleia. Inicialmente, a entidade exigia o reajuste do INPC (4,57%), mais 2% de ganho real, além de aumento de R$ 3,00 diários no programa de vale alimentação. De acordo com informações do sindicato, a entidade representa entre 5 mil e 6 mil servidores municipais. O próximo encontro da mesa permanente de negociação entre Prefeitura e servidores será no dia 22 de maio, segunda-feira, quando as entidades devem se pronunciar a respeito do ajuste oferecido pela Prefeitura.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS