Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Economia

Caixa volta a suspender linha de financiamento habitacional pró-cotista que oferece juros mais baixos

Banco havia paralisado novas contratações no início de maio por falta de recursos

Agência Brasil
Moradias do Minha Casa, Minha Vida
A Caixa Econômica Federal voltou a suspender a linha de financiamento habitacional pró-cotista - que oferece aos trabalhadores que têm conta do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) juros mais baixos (de 8,66% ao ano na compra da casa própria). O banco havia paralisado novas contratações no início de maio por falta de recursos, mas reabriu a modalidade depois que o Ministério das Cidades realocou R$ 2,54 bilhões do programa Minha Casa Minha Vida. Para 2017, a linha pró-cotista contava com um orçamento inicial de 5 bilhões de reais, mas os valores já foram contratados integralmente, segundo a Caixa.

"A Caixa Econômica Federal informa que estão suspensas as contratações de novas operações da linha de crédito Pró-Cotistas, Recursos FGTS, em razão do comprometimento total do orçamento disponibilizado pelo Conselho Curador do FGTS para o exercício de 2017", informou a Caixa em nota.

O FGTS não teria margem para liberar novos recursos a fim de demanda na linha pró-cotista porque está compromissado com o pagamento das contas inativas, que reduziu suas disponibilidades. A estimativa é que o volume total sacado do Fundo fique na casa dos 50 bilhões de reais- acima da previsão inicial (de R$ 43,6 bilhões). O calendário de pagamento termina no fim de julho. A Caixa nega que a suspensão da linha pró-cotista tenha relação com o pagamento das contas inativas do FGTS.

Na linha pró-cotista, não há limite de renda do tomador, que pode financiar imóveis de até 950 mil reais nos estados do Rio, Minas Gerais e São Paulo; nos demais, o limite é de 800 mil reais. No caso de imóveis novos, a quota de financiamento é de 90%; para usados, de 85%.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS