Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Arte

Evento reúne 70 grafiteiros em Sapucaia do Sul

Artistas de 14 municípios trabalharam de quinta-feira a domingo no muro da EMEF Waldir Martins

Diego da Rosa/GES
Projeto de grafite é em parceria entre a CUFA e a prefeitura de Sapucaia do Sul
Depois de quatro dias de mobilização, os muros da Escola Municipal de Ensino Fundamental Waldir Martins, no bairro Colina Verde, em Sapucaia do Sul, foram transformados em arte ao ar livre: de quinta-feira a domingo, 70 grafiteiros de 14 municípios da região preencheram o perímetro da escola com cores e ideias.

A atividade foi viabilizada pela Central Única das Favelas (CUFA) de Sapucaia do Sul, em parceria com a prefeitura. O projeto a “Luta de Denis”, no qual é abordada a história de um menino que comete seu primeiro delito, foi o ponto de partida. Os alunos foram convidados a ilustrar um novo final à história de Denis, e os desenhos realizados em aula foram selecionados e grafitados no muro da escola. Coordenador da Central Única das Favelas (CUFA) de Sapucaia do Sul, Fabio Evangelista explica que projeto semelhante foi adotado em outras duas escolas da cidade: EMEF Getulio Vargas e EMEF João Freitas Filho. “É uma satisfação muito grande ver toda a comunidade engajada nesse projeto. O tempo colaborou e deu tudo certo”, comemorou.

Os idealizadores do evento não restringiram a participação do público, o que permitiu a construção de um “painel coletivo” nos muros da escola. “Para os grafiteiros que vieram colaborar, não estabelecemos um tema. Cada um fez a sua arte, e todas se integram”, afirma o grafiteiro Mateus Xamã, um dos responsáveis pela organização.

“Trazer paz para a quebrada”

Grafiteiro conhecido em Sapucaia do Sul e um dos idealizadores do movimento, Valter Aums conta que a atividade com os artistas foi organizada para estabelecer uma cultura de paz no bairro Colina Verde. “Nossa ideia é trazer paz para a quebrada, e a arte é capaz de fazer isso”, garante.

O outro idealizador do evento, grafiteiro Mateus Xamã, concorda com Aums, e acrescenta que a integração livre entre os grafiteiros é a prova de que a comunidade é capaz de se mobilizar de forma espontânea e organizada ao mesmo tempo. “A gente deu algumas orientações sobre o espaço, e todos interagiram muito bem. Foi um belo trabalho”, analisa.

Comunidade mobilizada

Enquanto os grafiteiros misturavam as tintas e planejavam desenhos nos muros da escola, a cozinha do ginásio era ocupada por voluntários da CUFA e da comunidade do bairro Colina Verde. No sábado, o cardápio incluía arroz, feijão, carreteiro e salada, além de suco de laranja. “Estamos desde quinta arrecadando água com os moradores para poder fazer esse suco”, contou Evangelista.

Mais do que água, pincéis e tinta, a comunidade apoiou a iniciativa com palavras de incentivo e olhares de admiração. “O muro tava precisando de uma cor, e esse movimento é muito bom para as crianças. Eu apoio totalmente essa gurizada”, comentou o morador Luis Andrade, 54 anos, enquanto acompanhava o trabalho dos grafiteiros do muro de casa.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS