Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Chuvarada

Rio Caí sobe e está a pouco mais de 1,5 metro de atingir cota de inundação

O Rio dos Sinos também segue subindo, mas em ritmo mais lento, e por enquanto não preocupa
12/10/2017 16:33 12/10/2017 16:38

Arte/GES
O Arroio Forromeco, no Salto Ventoso em Farroupilha, com muito volume nesta quinta-feira (12), na foto de Márcia Dobner, e quando está com o nível normal. Suas águas seguem para o Rio Caí

A Defesa Civil de São Sebastião do Caí já se prepara para atuar em mais uma provável enchente na cidade. O Rio Caí, que atravessa o município, já ultrapassou a cota de alerta e está perto de atingir a cota de cheia, que é de 10 metros, quando já começa a alagar as regiões mais baixas. O coordenador do órgão, Pedro Griebler, acredita que as primeiras famílias começarão a ser removidas no final da madrugada desta sexta-feira. "O Rio Caí está subindo a um ritmo de cerca de 25 centímetros por hora. É bem provável que enfrentaremos uma nova enchente em São Sebastião do Caí".

À meia-noite, o Rio caí estava com nível de 5,40 metros. Ao meio-dia de hoje (12), a marca era de 7,26 m e às 15 horas, de 8,49 m. Uma foto do Salto Ventoso, trecho do Arroio Forromeco - um dos afluentes do Rio Caí, que atravessa áreas de Farroupilha e São Vendelino -, feita nesta quinta-feira pela manhã mostra o enorme volume de água está descendo das encostas da serra.

Segundo Griebler, boa parte das famílias que residem em áreas de risco serão encaminhadas para abrigo que está sendo preparado no Parque Centenário.

Nos Vales dos Sinos e Paranhana, situação segue sob observação

Arte/GES
O Arroio Chuvisqueiro, afluente do Rio dos Sinos, em Riozinho, hoje (12) na foto de Roni Broch, e em condições de nível normal (dir.)

Assim como no Vale do Caí, a água que desce das cabeceiras, como em Riozinho, na Cascata do Chuvisqueiro, impressiona pelo grande volume, como mostra foto feita no começo da tarde desta quinta-feira. Entretanto, segundo o Corpo de Bombeiros Voluntários de Rolante, a precipitação acumulada na região desde o começo da chuvarada, na terça-feira, é de apenas 42,1 mm, o que segundo eles, não é indicativo de problemas com enchentes na região.

Juarez Machado/GES
Rio Paranhana na manhã desta quinta-feira (12) em Três Coroas: nível pouco mais alto, mas sem alerta para enchente
Em outras cidades da região, a situação ainda não é de risco. Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Igrejinha, Alessandra Regina de Azambuja, às 13 horas o Rio Paranhana estava em 2,89 metros. O acumulado de chuva era de 61,81 mm. Em Três Coroas e Taquara não há problemas e o nível dos rios segue dentro do normal.

Em Novo Hamburgo, o coordenador da Defesa Civil de Novo Hamburgo, Claudiomiro Fonseca, afirma que o órgão está acompanhando a situação do Rio dos Sinos, que por enquanto não oferece riscos à cidade.

Em São Leopoldo, o acumulado de chuva desde terça-feira já é de 101 mm. E apenas nesta quinta-feira já foram 50 mm de precipitação até às 16 horas. Em Campo Bom, até às 9 horas da manhã, o responsável pela estação meteorológica, Nilson Wolff reportou acumulado de 81 mm.

Chuva segue até sábado

Segundo previsão da MetSul Meteorologia, a chuva segue intensa ainda pelo menos até o final da noite desta sexta-feira (12), embora a instabilidade já reduza drasticamente entre a tarde e noite. No sábado, a precipitação segue, mas sob forma de garoa e chuviscos, com baixo volume. No domingo, tempo firme.


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS