Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Catástrofe

Passam de 450 os mortos por terremoto no Irã; feridos somam mais de 7,3 mil

Forte tremor de 7,3 graus de magnitude aconteceu na noite de domingo
14/11/2017 09:27 14/11/2017 09:29

Equipes de resgate iranianas procuravam nesta segunda-feira (13) possíveis sobreviventes do terremoto de 7,3 graus de magnitude, que sacudiu o oeste do país e várias regiões iraquianas na noite de domingo, deixando mais de 450 mortos e milhares de feridos.

A maior parte das vítimas da catástrofe foi registrada no Irã, onde o balanço provisório é de 452 mortos e mais de 7,3 mil, todos na província ocidental de Karmanshah, fronteiriça com o Iraque, segundo informou a televisão estatal do país.

"As necessidades imediatas das pessoas são tendas, água e alimentos", declarou à televisão estatal iraniana o general Mohamad Ali Yafari, chefe dos Guardiões da Revolução, o Exército de elite da República Islâmica, durante uma visita às zonas atingidas.

"Os imóveis construídos recentemente (...) resistiram bem, mas as velhas casas de terra ficaram totalmente destruídas", disse, acrescentando que espera que as operações de limpeza terminem antes da escurecer.

Assim como outros meios estrangeiros, a AFP não recebeu autorização para ir ao local da catástrofe nesta segunda-feira.

Pouria Pakizeh/Isna/AFP
Terremoto matou mais de 400 pessoas no Irã

O epicentro do tremor se situou a 50 km ao norte de Sar-e Pol-e Zahab, cidade mais afetada pelo terremoto, onde morreram 280 pessoas.

De acordo com a imprensa iraniana, uma mulher e um bebê foram resgatados com vida entre os escombros durante a manhã nesta cidade de 85 mil habitantes.

A televisão estatal exibiu imagens gravadas durante a noite em Sar-e Pol-e Zahab que mostram edifícios de cinco ou seis andares com as fachadas destruídas, mas cujas estruturas resistiram ao tremor.

Fotografias da agência Isna tiradas de manhã na mesma cidade mostram carros esmagados após o desabamento de muros.

Segundo responsáveis locais, o hospital e metade das escolas da zona ficaram danificados.

Na província vizinha de Dalahoo, muitas localidades ficaram completamente destruídas de acordo com o prefeito local, citado pela agência Tasnim.

O governo anunciou ter distribuído 22 mil tendas, 52 mil cobertores, quase 17 toneladas de arroz, 100 mil alimentos em conserva e mais de 200 mil garrafas de água.



Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS