Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Alunas do Rio Branco

Banda formada por meninas do 7º ano chama a atenção em São Leopoldo

Batizada de All Of Us, a banda começou em fevereiro deste ano
05/12/2017 18:39 05/12/2017 18:44

Diego da Rosa/Diego da Rosa/GES
Alice, Maria Luísa, Mariana Trapp, Emilly e Mariana Schmitt foram a All Of Us
A história da banda destas cinco meninas explica por que o rock’n’roll atravessa gerações. Poderia ser mais uma banda de jovens que se conheceram na escola. Mas é uma banda de meninas, na faixa dos 13 anos, que decidiram formar uma banda, aprenderam a tocar os instrumentos na escola e deixaram aflorar as influências musicais que traziam do berço. Alice Matos do Canto, 13 anos, Maria Luísa Azevedo Miranda, 13, Mariana de Almeida Trapp, 13, Mariana Arend Schmitt, 13, e Emilly Pezzi Wisniewski, 12, formaram a All Of Us em fevereiro deste ano.
 A banda começou dentro do Instituto Rio Branco. A escola tem sua história ligada à música, com projetos de bandas instrumentais, em que os alunos aprendem a tocar diversos instrumentos, além de canto e coral. Mas desde 2012, o professor Ricardo Dall’Olmo resolveu diversificar as aulas de música com a formação de uma banda formada só por meninas. A banda de apoio de Lenny Kravitz, que é formada só por mulheres, serviu de inspiração para o professor lançar a ideia na escola. De lá para cá, três bandas de meninas já foram formadas. “O diferencial é o fato de serem todas meninas, porque normalmente as bandas são formadas por garotos, mas elas levam o rock a sério e se dedicam bastante à música”, analisa Dall’Olmo.

Começo

 Primeiro elas decidiram que formariam a banda. Depois dividiram as funções, e o professor ensinou cada uma a tocar os instrumentos. Os primeiros shows foram dentro da escola diante dos colegas e professores. Mas no último domingo, a All Of Us fez sua primeira apresentação para um público formado em sua maioria por desconhecidos.

Gravação

 A experiência musical da meninas do Rio Branco será materializada no próximos dias. Conforme o professor Ricardo Dall’Olmo, no próximo dia 15, a banda vai entrar em um estúdio em São Leopoldo para gravar oito músicas em um CD. “Vamos fazer um registro, para isso temos de selecionar entre as trinta músicas do repertório as oito que vão entrar no CD”.

Mães entram no embalo e se tornam fãs das filhas

As mães da Maria Luísa e da Emily trabalham na escola e acompanham de perto a rotina de ensaios. “Para mim, elas já são profissionais. É possível perceber o quanto elas evoluíram desde o começo até agora”, comenta Maria Célia Azevedo Lopes, que se disse “assustada” quando a filha, Maria Luísa, anunciou que tocaria contrabaixo na banda. “Ela nem conhecia os acordes”, brinca Maria Célia. Já a mãe da Emily, afirma que tem de segurar o nó na garganta toda vez que vê a filha no palco. “Mesmo nos ensaios eu me emociono”, confessa Fabiane Wisniewski.

Influências que vieram de casa

Elas não eram nascidas quando Robert Plant e Jimmy Page mostraram ao mundo suas composições, que fizeram do Led Zeppelin uma referência no rock’n’roll. Nem teriam idade suficiente para crescer ouvindo U2, por exemplo. Mas as influências na família traçaram o interesse pela música. “A Maria Luísa um dia me falou que queria tocar U2, porque era a banda que a avó dela gostava”, lembra o professor. Na família da Alice o rock é o estilo musical preferido, a música exerceu tanta influência que, mesmo antes de pensar em entrar para uma banda, a menina já havia feito aulas de canto. Assim tornou-se a vocalista, a convite de Emilly, que encabeçou a formação da All Of Us. “É muito interessante ver uma banda só de meninas, perceber o quanto elas estão se desenvolvendo, têm disciplina e acima de tudo elas gostam muito do que fazem”, elogia a mãe da Alice, Karine de Matos.
Declarada como fã das meninas, a mãe da Mariana Arend Schmitt, Cristina Arend Schmitt ressalta o companheirismo entre as integrantes da banda. “Todas elas começaram sem saber tocar e foram aprendendo juntas, é muito bonito ver o envolvimento e a parceria delas como amigas mesmo”, declara.

Frio na barriga no primeiro show fora da escola

 Quando Emilly mobilizou as amigas para formar a banda, elas não imaginaram a proporção que tomaria. No último domingo, o quinteto se apresentou diante de centenas de pessoas, acompanhadas dos familiares, na República das Cervejas, na Rua Amadeo Rossi. Era fim de tarde, por volta das 19 horas quando elas subiram no palco. “Deu um frio na barriga porque nós não sabíamos como as pessoas iriam reagir, mas depois da primeira música foi mais tranquilo”, lembra Emily. A preparação para os shows não chega a ser um drama, mas requer bastante preparo. Alice lembra que quando foi desafiada a cantar uma música do Led Zeppelin pensou que não conseguiria. “Eu entrei no banheiro e fiquei cantando lá até conseguir acertar.” Mas além dos clássicos do rock, mas meninas trazem referências contemporâneas. One Direction e Shawn Mendes entram no repertório das preferências da All Of Us. As integrantes são todas do 7º ano e pretendem seguir conciliando a banda com as atividades escolares nos próximos anos.


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS