VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

Blog do Thiago Padilha

Prefeito Ary Vanazzi vai atrás de R$ 12 milhões em Brasília

Executivo busca recursos de parlamentares para investimentos.

Dinheiro para investimentos em São Leopoldo. É o que foi buscar nesta quarta-feira (21) em Brasília o prefeito Ary Vanazzi (PT). Ele peregrinou por gabinetes de deputados federais, pedindo a destinação de emendas parlamentares para a cidade, especialmente nas áreas de saúde e educação, incluindo o Hospital Centenário. São mais de R$ 12 milhões que o prefeito pediu para Maria do Rosário (PT), Pepe Vargas (PT), Pompeo de Mattos (PDT), Dionísio Marcon (PT), José Stédile (PSB), Paulo Pimenta (PT) e Carlos Gomes (PRB).

“Os parlamentares têm que apresentar no fim do mês a destinação das emendas e, com a relação mais próxima que temos, espero que São Leopoldo seja contemplado com essa verba”, afirma Vanazzi. O prefeito recorda que ano passado também pediu recursos para a Câmara Federal, recebendo cerca de 60% daquilo que solicitou. “O único dinheiro que teremos para investimentos no Município será dessas emendas”, reforça.

Os pedidos incluem equipamentos para o Centenário, obras em escolas de educação infantil e de ensino fundamental e manutenção e estruturação da rede básica de saúde. No caso do Hospital Centenário, o objetivo é montar um centro de diagnóstico por imagem próprio, já que atualmente este serviço é terceirizado e tem um custo de R$ 2,7 milhões por mês.

Marcada audiência para discutir o projeto Escola sem partido

Será dia 28, às 19 horas, na Câmara de São Leopoldo.

Com o apoio do Conselho dos Pastores de São Leopoldo, o vereador Marcelo Buz (MDB) reapresentou o projeto Escola sem partido na Câmara. O texto prevê garantir o direito dos pais em optarem pela forma que acharem mais adequada para educar seus filhos no que se refere a valores morais, tais como opção religiosa e liberdade individual da criança e do adolescente.

“Meu trabalho é para que o professor de História ensine História na sala de aula e não Matemática, Física, socialismo, marxismo, ou use o tempo da aula para falar sobre ideologia de gênero para as crianças. A educação religiosa e os demais princípios são responsabilidade dos pais”, defende Buz.

Acompanhado pelo vice-presidente do conselho, Mauro Werkhäuser, e pelo pastor Gilmar dos Santos, Buz visitou o Jornal VS para divulgar a audiência pública marcada dia 28, às 19 horas, na Câmara.

Deputados estaduais, entre eles o Chico Borba (PP), confirmou presença na audiência. O Ceprol Sindicato não foi convidado, mas pode participar dos debates se quiser.

Cães do canil municipal receberam ração de qualidade inferior à marca que foi licitada

Licitação previa 22% de proteína, mas foram entregues alimentos com 18%.

Sindicância da atual gestão da Prefeitura de São Leopoldo aponta que os cães do Canil Municipal receberam ração de má qualidade em 2016, durante o período que o vereador Brasil Oliveira (PSB) esteve à frente da Secretaria Municipal de Proteção Animal (Sempa). Os documentos, que não indicam o envolvimento de quaisquer servidor concursado na prática, foi encaminhado ao Ministério Público. Conforme apurado, foram compradas 10 toneladas de um alimento de boa qualidade, com 22% de proteína na sua composição, mas o que foi entregue pela empresa tratava-se de produto inferior, com apenas 18% de proteína. A empresa alegou que era a que poderia fornecer pelo preço de R$ 2,77 o quilo.

Servidores que prestaram depoimento à sindicância relataram que os cães deixavam a ração de má qualidade nos potes e que muitos ficaram debilitados. O atual titular da Sempa, Anderson Ribeiro, disse que quando assumiu só havia estoque de alimento para dez dias no canil, apesar de empresa ter recebido os R$ 27,7 mil adiantados.

“Minha preocupação foi garantir o estoque e a alimentação suficiente para os animais”, disse Brasil. Para ele, a sindicância é procedimento “perfeitamente normal”. Cinco toneladas foram entregues em janeiro e o restante em fevereiro do ano passado. “Sem isso, o canil ficaria três meses sem ração”.

Sindicato registra BO contra terceirizada da Prefeitura

Merendeiras e serviços gerais estão com os salários atrasados.

O Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio Conservação, Zeladoria e limpeza Urbana do Vale do Sinos (Sindiasseio) registrou boletim de ocorrência (BO) na Polícia Civil contra a CRV Serviços Terceirizados LTDA por apropriação indevida dos valores que deveriam ser pagos às merendeiras e serviços gerais contratadas para as 50 escolas municipais de São Leopoldo. Os responsáveis pela empresa não foram localizados nos telefones disponíveis em seu site.

Conforme a presidente do Sindiasseio, Maria Elisabete da Silva, o sindicato está atento aos movimentos da Prefeitura e da empregadora e defende as funcionárias que não podem ficar no meio desse imbróglio sem uma solução imediata. O sindicato também entrou com um pedido de liminar na Justiça, para que o pagamento dos salários atrasados seja efetuado o mais breve possível.

Funcionárias terceirizadas alegam não ter recebido o salário do mês de dezembro. O décimo terceiro salário e as férias também seguem pendentes. A Prefeitura informa que já foram pagos à empresa.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS