VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Motores

Um degrau acima

Se o novo Civic é o Civicão, o Accord então pode ser chamado de super Civicão .

Se a 10ª geração do Honda Civic representa uma evolução em termos de tamanho e conforto, o que dizer do Accord, historicamente posicionado em um patamar acima do sedã médio? Luxo, potência e estilo são palavras que o definem bem. Eterno rival do Toyota Camry, pelo seu preço – R$ 162,5 mil – o Accord também acaba disputando mercado com os alemães Audi A3, Mercedes Classe C e BMW série 3. Se por um lado não tem o status que esses três últimos entregam, compensa com um bom nível de equipamentos. De 2016 até hoje, foram vendidas 124 unidades.

Entre os aparatos tecnológicos há o ANC (Active Noise Control e Active Sound Control), um dispositivo que capta ruídos e vibrações na cabine com auxílio de um microfone e, por meio do sistema de alto-falantes, emite ondas contrárias, transmitindo a sensação de silêncio. O silêncio só é quebrado quando se acelera forte e o V6 mostra seu belo rugido.

Partida à distância pela chave, acendimento automático dos faróis e sensor de chuva são outras comodidades. Ao volante, o Accord é só alegrias: macio e estável, graças também aos amortecedores de alta performance. A direção elétrica EPS é leve e precisa.

O V6 que se transforma em ‘‘V3’’

Um V6 que se transforma em um V3, bastando o motorista acelerar moderadamente. De tamanho compacto, o i-VTEC 3.5 V6 24 válvulas tem a tecnologia de Administração de Cilindro Variável (VCM), que pode ativar e desativar três cilindros, conforme a necessidade, para atender a demandas de potência e economia de combustível. Durante grande parte da condução urbana em velocidades mais baixas, o VCM permite que o 3.5 V6 trabalhe com apenas metade do número de cilindros e, quando é preciso mais força, todos são acionados. O resultado é boa performance com consumo moderado. A potência máxima de 280 cv chega a 6.200 rpm e, os 34,6 kgfm de torque, a 4.900 rpm.

Câmbio de seis marchas

A transmissão automática de seis velocidades traz paddle shift, as ‘‘borboletas’’ localizadas atrás do volante. É possível realizar a configuração de acordo com o estilo de condução, escolhendo entre o modo “D” (Drive), que privilegia o conforto e rodagem tranquila, ou o “S” (Sport), que aproveita ao máximo os giros do motor.

Design

Em termos de design, se o Civic geração 10 é chamado de ‘‘Civicão’’, o Accord é um ‘‘super Civicão’’. O sedã de luxo, que chegou ao Brasil em janeiro de 2016, tem capô e para-choque com vincos acentuados, grade cromada, faróis e luzes de neblina em LED. Na traseira, as belas lanternas – que lembram bastante a linha BMW – têm iluminação em LED e a tampa do porta-malas ganhou um aerofólio. O para-choque traseiro também é novo. Escapamento com dupla saída e rodas aro 18” calçadas com pneus 235/45 completam a esportividade.

Requinte a bordo

Internamente, bancos em couro, detalhes imitando madeira e teto solar elétrico dão os toques de conforto. Central multimídia com tela de 7” multi touchscreen é completa e fácil de ser usada. Retrovisores são eletricamente rebatidos e o do lado direito conta com o dispositivo Honda LaneWatch, que monitora o ponto cego por meio de uma câmera localizada abaixo do espelho e mostra as imagens no display i-MID, também disponível no Civic. Espaço há de sobra, pois tem 4,91 m de comprimento (contra 4,64 m do Civic, por exemplo), 2,77 m de entre-eixos, 1,85 m de altura e 1,47 m de altura.

 

Um up! no visual

Compacto recebe a nova linguagem global da Volkswagen, chegando neste mês às concessionárias.

O up! é submetido a uma reestilização externa e interna na linha 2018, ganhando também mais tecnologia: faróis de neblina com luz de conversão estática (cornering light), sensores de chuva e de luminosidade (crepuscular) e suporte para celular. 

O up! com a nova linguagem global de estilo da Volkswagen começa a chegar às concessionárias ainda neste mês. Seus preços ainda não foram divulgados, mas a linha atual começa em R$ 35,56 mil (take up! duas portas).

As versões contam com duas opções de motorização 1.0 de três cilindros: a MPI de até 82 cv (associada ao câmbio manual de cinco marchas ou automatizado I-Motion) e a TSI de até 105 cv (transmissão manual de cinco marchas).

O modelo conta com o aplicativo exclusivo “maps + more” desenvolvido pela montadora, que possibilita monitorar as principais funções do veículo por meio do smartphone.

Interior também reestilizado

Por dentro, são novos o painel, instrumento combinado, volante global (multifuncional e com acabamento em couro, dependendo da versão), suporte para celular, figurino dos bancos e texturas. A iluminação ambiente, inédita na categoria, utiliza um filete em LED branco para destacar toda a parte inferior do painel. A faixa superior (PAD) que cobre o painel passa a ter a tecnologia “In Moding Label”, semelhante à utilizada em modelos como o Golf. Cada versão conta com ambientação exclusiva, desenvolvida de acordo com a proposta do modelo. Em comum estão as linhas mais horizontais e a maior quantidade de componentes em preto brilhante, ressaltando a melhora na qualidade do acabamento.

Novos mostradores

O instrumento combinado também é novo. Há três grandes mostradores circulares, dispostos de maneira estratégica para facilitar a leitura: à esquerda fica o conta-giros, à direita o marcador do nível de combustível e, ao centro, o velocímetro junto com a tela central com iluminação branca. Com 3,5”, a tela central do instrumento combinado traz novas funções. Agora é possível monitorar informações de texto do rádio e de mídias pelo instrumento combinado, que possibilita também configurar a linguagem e as unidades de medida das informações do computador de bordo, que tem nove funções.

Estilo atualizado

O modelo ganha linhas mais horizontais e um conjunto ótico que passa a contar com elementos internos. Já o para-choque está mais pronunciado, com ângulos mais evidentes. A grade do radiador ganha friso cromado que se conecta à linha que margeia os faróis. Nas laterais, destaque para o logotipo “TSI” na coluna “B” e as novas rodas e calota. O take up! agora é equipado com a calota 14”. O move up! traz a roda em liga-leve 14” e o high up! exibe a roda em liga 15”. Todas com visual inédito. Graças aos novos para-choques, o novo up! tem comprimento de 3,68 m. Ou seja, 8,4 cm maior que o modelo anterior (ganho de 7,2 cm no balanço dianteiro, que passa para 65,7 cm, e 1,2 cm no balanço traseiro, agora de 61,1 cm).

Lanternas com novo visual

A parte de trás do veículo segue a filosofia da dianteira, com mais elementos cromados e detalhes que realçam a esportividade. As lanternas têm novo visual e são escurecidas, utilizando a tecnologia de tripla injeção (com elementos em vermelho, preto e transparente). Resultado: uma nova assinatura visual noturna.

Outra novidade é o friso cromado que percorre toda a parte inferior da tampa do porta-malas (high up!) e se conecta com o fim das lanternas. O para-choque traseiro também é novo, com linhas mais horizontais e que se alargam conforme se aproximam da parte inferior do veículo, dando a impressão de que o novo up! está mais largo. Retrorrefletores e o amplo difusor traseiro complementam o conjunto.

Versão connect amplia a linha

Para marcar a chegada do novo up!, a Volkswagen está lançando a série especial “connect”, com detalhes inéditos e estilo diferenciado. Seu preço também não foi divulgado.

Oferecida exclusivamente com a motorização TSI, a novidade traz retrovisor e teto pintados em preto ninja (há a opção de o teto na cor do veículo), interior escurecido (conferindo mais esportividade), adesivo na soleira das portas, faixa lateral alusiva à versão, roda em liga-leve aro 15” diamantada e com detalhes em preto brilhante e o sistema de som Composition Phone. A “connect” será oferecida nas cores laranja habanero (nova), azul lagoon e prata sírius.

Ka Trail chega por R$ 47,69 mil

Hatch compacto aventureiro oferece diferenciais estéticos e mecânicos, como maior altura em relação ao solo.

 

Guarujá, SP - Apresentada no salão do Automóvel de São Paulo em novembro passado, a versão aventureira do Ka, a Trail, chega ao mercado em abril com diferenciais estéticos e mecânicos por preço inicial de R$ 47,69 mil. 

O modelo é apresentado à imprensa especializada nesta terça-feira, dia 28, no litoral paulista. Durante test-drive, ficou clara a diferença que alguns cm a mais de altura fazem na hora de passar um quebra-molas ou enfrentar um buraco no asfalto. São 3,1 cm extras, totalizando 20 cm em relação ao solo. Pode não parecer muito, mas é o mesmo valor do EcoSport. Como a montadora define o modelo como de uso misto, esses atributos facilitam na hora de pegar uma estrada de chão. Além de mais alta, a suspensão é reforçada.

O modelo conta com rodas em liga-leve aro 15’’ e pneus de uso misto, faixas esportivas nas laterais e traseira, rack de teto, molduras nas caixas de rodas, faróis de neblina, maçanetas e retrovisores na cor cinza london, apliques nos para-choques e lanternas traseiras fumê. A cabine vem com  pedaleira em alumínio, soleiras e tapetes personalizados. Já prevendo um uso mais radical, os bancos em couro sintético e tecido recebem um tratamento especial “soil repelent”, que repele água e sujeira para facilitar a conservação.

“O Ka Trail chega com uma oferta robusta de produto, conteúdo e preço no segmento de utilitários aventureiros, uma tendência que vem crescendo no Brasil e estava carente de uma opção mais acessível”, diz o gerente de Marketing de Produto da Ford, Fernando Pfeiffer, salientando que o valor do carro é R$ 10 mil menor que o de concorrentes.

Viagem a convite da Ford

Diferenciais

O Trail adota uma postura mais esportiva, com itens exclusivos que valorizam as linhas do seu projeto. O estilo aventureiro é destacado pelo porte elevado e rodas em liga-leve aro 15’’ na cor cinza magnetic, de alto brilho.

Molduras pretas

As caixas de rodas e os faróis de neblina têm moldura na cor preta, esses últimos com um aplique em prata com a inscrição Trail. Os para-choques dianteiro e traseiro exibem um aplique na parte inferior, de cor prata.

Cores

A carroceria tem quatro opções de cores: as sólidas vermelho arpoador, preto ebony e branco ártico, e a metálica prata dublin.

Soleiras

As soleiras das portas são protegidas por faixas pretas personalizadas com o logotipo Trail. As pedaleiras esportivas em alumínio com apliques de borracha são outro detalhe diferenciado. Os tapetes de borracha têm acabamento com pespontos na cor laranja.

Faixas laterais

As faixas laterais e traseiras, na cor cinza com textura em formato de colmeia, trazem grafismos e o logotipo Trail destacados em laranja.

Novas molas e amortecedores

Segundo a Ford, do ponto de vista de engenharia, o hatch é um novo carro e não só um modelo com adaptações estéticas. Com a nova suspensão, entrega atributos reais de desempenho para uso fora de estrada leve. A altura do solo ampliada aumenta a sua capacidade de imersão e de superar obstáculos, junto com os pneus Pirelli ATR 185/65 R15, de uso misto – 50% em estrada e 50% fora de estrada –, que rodam bem tanto no asfalto como na lama.

As modificações na suspensão incluem novas molas e amortecedores dianteiros e traseiros, barra estabilizadora dianteira maior, eixo traseiro mais rígido e coxim do motor com amortecimento hidráulico. Os amortecedores cresceram em tamanho e carga para melhorar o isolamento de impactos e asperezas. Os freios ABS também foram recalibrados e recertificados, assim  como a direção elétrica. A validação do modelo incluiu testes de estabilidade no campo de provas da Ford em Dearborn, nos Estados Unidos, para garantir o padrão global de segurança e dirigibilidade.

Detalhes exclusivos

Diferenças pequenas, mas que ajudam a dar um pouco de personalidade ao interior do Ka Trail. Os designers desenvolveram cores, materiais, texturas, acessórios e detalhes que refletem a sua proposta de veículo misto.

A esportividade é destacada na cabine por meio da combinação das cores preto e cinza shadow. O centro do painel e o volante exibem apliques na cor prata. Os bancos são revestidos em couro sintético e tecido com apliques e pespontos em tons verdes e alaranjados. Elásticos laterais coloridos e redes atrás dos bancos dianteiros aumentam as opções para o transporte de objetos.

Equipamentos

Em termos de equipamentos, assim como as demais configurações do Ka, a Trail vem com ar-condicionado, direção elétrica, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros, abertura elétrica do porta-malas e direção com ajuste de altura. Tem também som MyConnection com comando de voz e bluetooth, compartimento para o celular no painel MyFord Dock, banco traseiro bipartido (60/40) e cinto de segurança de três pontos e apoio de cabeça para os cinco ocupantes.

Motores 1.0 e 1.5

São duas opções de motores: o 1.0 TiVCT Flex de três cilindros, de 85 cv, e o 1.5 Sigma Flex, de 110 cv. Ambos têm a tecnologia eletrônica Easy Start, que dispensa tanquinho adicional para partida rápida com etanol e vários aprimoramentos para a redução de atrito e eficiência, com padrão A de economia de combustível aferido pelo Conpet/Inmetro.

Tecnologias rumo à autonomia total

Conheça 5 sistemas inteligentes disponíveis em veículos da Ford que dão aquela mão para o motorista.

Sistemas capazes de detectar carros e pedestres, podendo até parar o carro automaticamente e evitar acidentes, bem como piloto automático adaptativo que mantém a distância do veículo da frente, ao melhor estilo ‘‘siga o mestre’’.

Hoje muitos modelos da Ford já contam com recursos avançados de tecnologia semiautônoma e de assistência que conseguem detectar e evitar erros na condução. São os chamados carros inteligentes, que “julgam” as habilidades do motorista e corrigem seu comportamento para ajudá-lo a dirigir melhor e evitar acidentes. Isso porque a montadora tem como meta lançar comercialmente um carro totalmente autônomo até 2021.

Cinco dessas tecnologias para uma direção mais segura e menos estressante já estão disponíveis em veículos vendidos no País. As suas funcionalidades podem variar de acordo com o modelo e versão, conforme mostrado no site da Ford (www.ford.com.br). Há também vídeos para demonstrar os sistemas de alerta de fadiga e de permanência em faixa.

1 - Alerta de Colisão e Detecção de Pedestres

O sistema de alerta de colisão com assistência de frenagem, oferecido no Fusion e no Edge, funciona por meio de radar e câmera em velocidades a partir de 3,6 km/h, disparando alertas sonoro e visual ao detectar a possibilidade de colisão com um veículo à frente, ao mesmo tempo em que pré-carrega os freios para uma resposta mais rápida. O sistema de detecção de pedestres oferecido no Fusion opera de modo semelhante, rastreando por radar e câmera a movimentação de pessoas à frente do veículo, em velocidades de 3,6 km/h a 80 km/h.

2 - Alerta de Fadiga

O alerta de fadiga, disponível no Fusion e no Edge, monitora o comportamento do veículo para detectar se o motorista está distraído ou cochilando. Com o auxílio de câmeras, avalia o nível de atenção pela movimentação do carro dentro da faixa de rodagem. Se o veículo sair da faixa com certa frequência, recomenda uma parada para descanso com um alerta no painel e um aviso sonoro.

3 - Permanência de faixa 

Se o motorista sair da faixa de rodagem sem acionar o pisca, o equipamento, disponível no Fusion e no Edge, identifica a manobra como não intencional e gera um alerta produzindo uma vibração no volante. Se ele não responder ao alerta, o sistema atua na direção para corrigir a trajetória e manter o veículo na faixa. É acionado por teclas no volante.

4 - Piloto automático adaptativo

O piloto automático adaptativo com “stop and go”, disponível no Fusion, consiste em uma evolução do piloto automático convencional. Além de manter a velocidade programada do veículo, permite selecionar uma distância segura do carro à frente e, se o trânsito parar, é capaz de frear totalmente – voltando a acelerar se o fluxo for retomado dentro de 3 s. Depois desse tempo, precisa ser reativado.

5 - Controle de estabilidade

Se o motorista desviar rapidamente de um obstáculo e o veículo perder tração, o sistema interpreta que ele precisa de ajuda para recuperar o controle. O controle eletrônico de estabilidade (ESP) aciona os freios individualmente em cada roda e ajusta o torque do motor para recuperar a estabilidade do veículo e evitar que derrape. Uma luz no painel se acende para indicar que foi ativado. O recurso está disponível em toda a linha Ford no Brasil.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS