Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 19/02/2015 - 23h21
Última atualização em 19/02/2015 - 23h23

Autoridades em alerta para efeitos catastróficos do ciclone Marcia que chega à Austrália

Primeira-ministra do estado de Queensland, Anna Palaszczuk, pediu aos moradores que comecem a se preparar

Agência AFP

Foto: AFP
Gladstone, Austrália
- O devastador ciclone Marcia tocou terra nesta sexta-feira (20) em uma área densamente povoada do nordeste da Austrália, enquanto as autoridades alertaram para seus efeitos catastróficos. Segundo um tuíte do serviço de meteorologia de Queensland, o ciclone se encontra cruzando a costa perto de Shoalwater Bay, ao norte de Yeppoon.

As autoridades australianas já tinham alertado mais cedo os moradores da região que se preparassem para enfrentar uma experiência que pode ser "pungente e terrível". Esperava-se que o ciclone tropical Marcia tocasse a costa do estado de Queensland (leste) na manhã de sexta-feira.

Segundo projeções, o ciclone, que tem 70 km de extensão, pode provocar grandes ondas, chuvas intensas, inundações e rajadas de vento de até 295 km/h. "Será uma calamidade, sem dúvida", alertou o comandante da polícia de Queensland, Ian Stewart, acrescentando que a situação é "crítica".

"Este é um sistema extremamente perigoso", disse à emissora ABC o chefe de previsões meteorológicas do serviço de meteorologia de Queensland, Sam Campbell.

Para o especialista, é provável que haja danos significativos em tetos, edifícios, com apagões generalizados e escombros voando.

A primeira-ministra do estado de Queensland, Anna Palaszczuk, pediu aos moradores que comecem a se preparar. "Este é um ciclone forte. Quero que todos tomem todas as precauções que puderem", disse.

Segundo a funcionária, o fenômeno afetará com mais intensidade a localidade de Yeppoon e que à medida que for se deslocando pela costa de Capricórnio vai diminuir para a categoria três.

"Nas próximas horas, milhares de moradores de Queensland, vão viver uma experiência pungente e terrível e quero que saibam que estamos com vocês a todo momento", acrescentou a funcionária.

Nas regiões vizinhas a Yeppoon (situada a 1.300 km da capital, Canberra) e as localidades costeiras próximas 16 mil pessoas poderiam ser evacuadas.

Outro forte ciclone, denominado Lam, avança para as localidades aborígenes de Milingimbi e Gapuwiyak, na região do Território do Norte. Os meteorologias classificaram os dois fenômenos como "muito destrutivos". 

Publicidade