Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | País Intervenção federal

Exército entrega blindados para Secretaria de Segurança do Rio

Três dos blindados são do modelo Urutu, que reforçarão a frota do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar

Por Agência Brasil
Publicado em: 28.03.2018 às 15:49 Última atualização: 28.03.2018 às 15:51

O Gabinete de Intervenção Federal (GIF) entregou na manhã desta quarta-feira (28) para a Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro (Seseg) seis veículos blindados e sete de apoio,  dentro das ações de intervenção no Estado.

Três dos blindados são do modelo Urutu, que reforçarão a frota do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar. Eles foram usados na missão de paz da Organização das Nações Unidas no Haiti, liderada pelo Brasil, e foram adaptados para o uso urbano. Também receberam pintura preta e adesivos do batalhão.

Os outros três blindados são do modelo "caveirão". Eles pertenciam à corporação e foram recuperados pelo Exército, passando por revisão mecânica, elétrica e hidráulica, com substituições de peças, engrenagens e vidros blindados, além do pneu de  borracha sólida. Os veículos integram a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil.

O Exército  manterá os motoristas para os blindados, enquanto durar a intervenção, além de quatro caminhões-oficina, duas viaturas de socorro e uma de lubrificação, para fazer a manutenção.

A cerimônia foi realizada no Palácio Duque de Caxias, sede do Comando Militar do Leste e contou com a presença do governador Luiz Fernando Pezão, do interventor, general Walter Braga Netto, do secretário de Segurança, Richard Nunes e do comandante da Polícia Militar, Luiz Cláudio Laviano.

De acordo com o porta-voz do GIF, coronel Roberto Itamar, esse é o primeiro reforço que está sendo concedido à segurança pública em termos de veículos. ?Outros passos serão dados, outros reforços virão, viaturas também serão entregues. Em breve a frota das polícias Militar e Civil poderá ser renovada, repotencializada e reforçada para que possam melhor atuar nos seus trabalhos de segurança pública?.

Patrulhamento

Sobre o reforço das forças armadas no patrulhamento nas ruas, anunciado na segunda-feira  (26), o coronel Itamar destacou que faz parte das ações emergenciais da intervenção e não representa uma mudança de estratégia.

"O policiamento é uma ação emergencial que estava sendo realizada em parceria com a Polícia Militar, na Vila Kennedy, por exemplo. Agora foi estendido a outros pontos da cidade, devido à solicitação de reforço pelas situações que vêm ocorrendo. O policiamento faz parte da estratégia, não houve uma modificação de estratégias, em termos de intervenção federal, apenas uma ação emergencial que vinha sendo executada e agora é feita em outros pontos da cidade", disse.

De acordo com o coronel,  o patrulhamento fixo não tem se mostrado eficiente, por isso está sendo feito com dinamismo. "Quando [o policiamento] é realizado por muito tempo em um determinado local, ele permite que as ações sejam feitas em outro local. Então a técnica que está sendo utilizada é de movimento,  dinamismo, para que os pontos sejam ocupados por um pequeno espaço de tempo e que se troque de posição".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.