Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 30/08/2015 - 13h17     Última atualização em 30/08/2015 - 13h50

Repórter do ABC encara desafio de emagrecer com saúde e bem-estar

Jornalista José Roberto Diehl foi classificado com obesidade grau 2

A nutricionista Aline Furlan orienta José Diehl na largada simbólica do projeto que vai até janeiro de 2016
 
reportagem e fotos | GABRIELA KIRCH
 
Em setembro do ano passado, o projeto Missão Corpo em Construção começou despretensiosamente. Com uma pequena participação todos os domingos na página de Beleza, a jornalista Laura Píffero relatava o seu dia a dia para conseguir eliminar 14 quilos em menos de três meses. A meta de 14 quilos quase foi atingida, chegando a 13,700. O Missão ganhou seguidores na rede social e a confissão de muitas pessoas que resolveram mudar de vida, descobrindo novos hábitos saudáveis em virtude do esforço adquirido pela jornalista durante o projeto. Neste ano, resolvemos mudar o foco e a meta, mas sem deixar de demonstrar que é possível mudar uma rotina sedentária e a alimentação desregrada. A partir deste domingo, o jornalista José Roberto Diehl, 53 anos, que há mais de 30 anos trabalha na redação do Jornal NH, entra no Missão em busca de qualidade de vida. Até janeiro de 2016 ele dará, todos os domingos, o seu depoimento semanal neste espaço, com o auxílio de vários profissionais. Todos vão entrar afinados para mostrar que quando se quer mudança tudo é possível. 
Na primeira coluna de domingo fomos em busca da colaboração da nutricionista Aline Furlan, de Novo Hamburgo, para que fossem esclarecidas dúvidas, analisados exames do paciente e, por fim, diagnosticada sua atual situação de saúde. “Há alteração de quase todos os exames, com excessão do rim, que está bom. Mas o colesterol está no limite, ausência de vitamina D, por não pegar sol e ão ter uma alimentação adequada, e a glicose acima da média”, revela  Aline.

O Missão retomou suas atividades com o gostinho de um desafio maior. Estamos certos que ocorrerão crises, desânimos e vontade de jogar tudo para o ar, mas quando se tem vontade e a ajuda de profissionais habilitados, esses sentimentos somem e, no final, o resultado se mostra por demais compensador. Por isso, convido todos vocês que agora leem a página, que não gostam de praticar exercícios físicos, abominam saladas e acham que não existe mudança depois dos 50 anos para entrar nessa corrente de emagrecimento, saúde e bem-estar ao lado do Diehl.
 
 
O começo da transformação
 
Aline Furlan é nutricionista e trabalha na clínica médica estética Dra. Ana Paula Chiyoshi, em Novo Hamburgo. Ela vai acompanhar todo o processo e o desenvolvimento do paciente até janeiro. A primeira etapa do processo avaliada pela profissional foi adequar os horários da alimentação, como o café da manhã, almoço e o jantar. Após, será elaborada, através da análise do quadro clínico detalhado de saúde do jornalista, a aplicação da reeducação alimentar. “Ele me confessou que não tem horário para nada. Raramente toma café da manhã, que é considerada a principal e mais importante refeição do dia. Além disso, no cardápio diário dele há o excesso de comidas gordurosas, consumo de refrigerantes, cervejas e sucos industrializados”, diz a nutricionista, que ainda aponta o sedentarismo como a causa do excesso de peso e 
da circunferência da  cintura elevada.
“Ele nunca praticou nenhuma atividade física. Fez somente algumas vezes poucas caminhadas, mas isso não é suficiente. Na classificação de saúde ele é considerado um paciente com obesidade grau 2, relação cintura quadril indicando risco alto para doenças cardiovasculares. Precisamos reverter esse quadro e é justamente com uma alimentação equilibrada, exercícios moderados, mas que sejam realizados todos os dias. Isso vai mudar drasticamente e significativamente todos esses números elevados.” Para a profissional, o mais importante neste momento é a conscientização do paciente. “Ele já deu o pontapé inicial que foi confessar que precisar mudar. Vejo que ele realmente quer, mas que precisa de ajuda. Estou confiante”, garante.
 
AS MEDIDAS
 
José Roberto Diehl foi classificado com obesidade grau 2
Nome: José Roberto Diehl

Idade: 53 anos

Altura: 1,78 cm

Peso: 110 quilos

% gordura: 37,2

Massa gorda: 40,9 quilos

Massa magra: 69,1 quilos
Paciente classificado com obesidade grau 2, relação cintura-quadril
indicando risco alto para doenças cardiovasculares
 
 
 
Uma questão de sobrevivência
 
Por José Roberto Diehl
 
Saúde. Ao entrar no consultório da nutricionista Aline Furlan na tarde de sexta-feira me deparei com essa palavra em destaque na parede. E é com esse objetivo que passo encarar a partir de agora a Missão Corpo em Construção 2015/2016. A busca de um emagrecimento saudável não é novidade para o sujeito de 53 anos, que há algum tempo perdeu 13 quilos (lembra querida nutri Mônica Schneider?), mas não teve a capacidade/vontade de manter e ainda diminuir mais. Mas, prezados leitores, a coisa agora vai ter que ser encarada para sempre. Com 110 quilos e níveis preocupantes nos exames laboratoriais, preciso dar uma virada pra lá de radical na minha vida. Ah, essa palavra que, junto com “saúde” se completam. Uma não vive sem a outra. Eu quero abraçar cada vez mais elas. Assim, como fez a colega Laura Píffero, a percursora do projeto, a vontade também é dar um basta no sedentarismo. Então, além de regrar a alimentação, a ordem é se mexer. E para isso, vou contar também com a ajuda de profissionais especializados. 
 
A “barriguinha” que vocês podem observar na foto acima não é sinônimo de saúde. Ao contrário, é sim muito preocupante. Para muitos, emagrecer faz parte de melhorar a aparência e a autoestima, mas no meu caso encaro como uma questão de sobrevivência. Repito com o peito aberto: significa saúde. Como a “mentora” do projeto, a Gabriela Kirch indicou aí acima, a nossa missão vai ter um acompanhamento virtual(Facebook e sites dos jornais do Grupo Sinos) e aqui no ABC nos próximos meses de desafio. Que a minha caminhada sirva de incentivo para outras pessoas. Conto com a torcida e incentivo de todos. Então, até domingo que vem...