Publicidade
Acompanhe:
Blog Arquibancada

Novo Horizonte ainda precisa se fortalecer

Por Matheus Beck
No final de semana, o Aimoré venceu o Novo Horizonte mais uma vez. O placar de 3 a 0 demonstrou, principalmente, a fragilidade do clube de Esteio. Apesar da reestruturação de imagem e trabalho no verdão esteiense, ainda falta muito para que a equipe consiga impor alguma coisa em competições estaduais. De qualquer forma, trata-se de um trabalho a longo prazo e bastante possível. Aparentemente, a administração não dará um passo maior que a perna. Fazem bem. Aos poucos, se estabelecendo, ganhando notoriedade, poderão chegar lá. Para o índio, ficou o dever de casa bem-feito, mesmo com uma escalação mista.
Cada um sabe o que faz
Na tarde de domingo, o assessor de imprensa e amigo Arthur Menezes assistiu ao jogo entre o Novo Horizonte e o Aimoré, no Estádio Cristo Rei. Essa foi a primeira partida do índio vista pelo colega e o parecer que ele me passou foi o seguinte: “time com cara de time. Jogadores sabem o que fazer.” A fala dele foi pontual, no meu ver.
Primeiras análises
Passadas as primeiras rodadas em que o profissional está treinando o Clube Esportivo Aimoré, creio que já é possível uma análise um pouco maior. É óbvio que o material humano disposto para ele não é o melhor. Existem peças interessantes, mas algumas limitações dado o número grande de jogadores com idade avançada.
Os treinos
Se as coisas não saem como deveriam, podes ter certeza que, na maioria das vezes, é por deficiência técnica ou limitação dos péssimos gramados. Alguns atletas possuem dificuldades, mas, o posicionamento, parece realmente estar acertado. Desde os primeiros treinos, Claiton dos Santos focou na intensidade e busca de soluções rápidas.
Fica algum legado?
Claro que ainda estamos no meio da competição e muita coisa ainda pode acontecer. A análise feita serve muito mais para o próprio treinador do que para o clube. Vale lembrar que eleições ocorrem no final do ano, por isso, acho uma pena que, todo esse trabalho pode ter sido executado sem que fique nenhum legado.
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.