Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região No bairro Scharlau

Sem prazo para a retomada de redutores de velocidade na RS-240

Os dois pardais localizados no Bairro Scharlau não funcionam desde julho

Por Daniel Stein Rohr
Última atualização: 03.10.2017 às 08:18

Diego da Rosa/GES
Os dois pardais localizados no Bairro Scharlau não funcionam desde julho
Com a licitação vencida, os dois redutores de velocidade da RS-240, no bairro Scharlau, em São Leopoldo, estão desativados desde julho. A nova licitação foi encaminhada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) à Central de Licitações do Estado, mas, de acordo com o órgão, não há prazo para que os redutores voltem a funcionar.

Desligados, os pardais são motivo de preocupação para os moradores do bairro Scharlau, já que o fluxo de pessoas é intenso às margens da rodovia, e os motoristas que circulam pelo local diariamente já assimilaram que os radares não estão mais funcionando. “Antes o pessoal dava uma segurada, porque tinha dúvida. Agora nem reduzem mais, tá bem complicado”, reclama a atendente Ediana Cardoso, 28 anos, que trabalha em um atacado de bolsas localizado a poucos metros dos redutores.

População atravessa por baixo das passarelas

O problema é agravado porque, embora haja duas passarelas na região, alguns pedestres atravessam a RS-240 correndo. Ediana atribui a decisão ao risco de assaltos. “Acho que é pela insegurança. Aqui no atacado ficamos o dia inteiro chaveados, e as pessoas têm medo de serem assaltadas em cima da passarela”, comenta a atendente.

Com um portão nas proximidades do radar, o Colégio Evangélico Divino Mestre também é afetado pelo desligamento dos radares. A secretária Cristiane Lermen aponta que todos os alunos são orientados a atravessar a RS-240 pela passarela, mas acrescenta que os radares são muito importantes para o bairro. “É fundamental. Não podemos ficar sem eles, porque há muita circulação de pessoas”, salienta.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.