Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Quiropraxia

Ajustes podem começar na infância

Correção de desalinhamentos ósseos é importante para que a coluna não cresça fora do seu eixo ideal
19/03/2018 15:56 19/03/2018 18:28

Assim como a visita ao pediatra, é importante a avaliação de um quiropraxista assim que o bebê nasce, pois o profissional poderá observar possíveis alterações de posicionamento dos ossos do crânio ou da coluna da criança. “Nasceu, pode ser ajustado. Porque já desde a barriga da mãe o bebê sofre interferência na coluna e, se não consertar algumas disfunções, alguns desalinhamentos ósseos, já desde pequena a criança vai crescendo com a coluna fora do seu eixo ideal, prejudicando a musculatura, a postura”, observa a quiropraxista Giulia Bento Pereira. O acompanhamento pode começar inclusive ainda durante a gestação. “A gestante pode se beneficiar dos ajustes na hora do parto, na questão do posicionamento dos ossos da pelve”, complementa.



Angela Jerkievicz/Angela Jerkievicz/Divulgação
Cuidado de mãe: Rafaela com os filhos Vitório, Helena, Benício e Leonardo
Desalinhamentos no sistema neuro-músculo-esquelético podem afetar a qualidade de vida da criança em diferentes aspectos, desde má postura até dores de cabeça e no corpo, irritabilidade e dificuldade para dormir. Para evitar problemas como estes, a dona de casa Rafaela do Amaral, 29 anos, leva os filhos Leonardo, 7, Vitório, 4, e os gêmeos Benício e Helena, 1, para consultas regulares com quiropraxista. “Sinto que eles ficam muito mais relaxados, além de perceber melhora na postura e na qualidade do sono”, conta. Os três mais novos são acompanhados desde os primeiros meses de vida.

Segundo a quiropraxista Giulia, o modo com que se faz os ajustes em bebês e crianças é diferente do que em adultos, respeitando as características de cada pessoa e a sensibilidade da coluna.

Desajustes que causam dor


Carine Costa/Divulgação
Giulia Bento Pereira, quiropraxista
Algumas pessoas podem já nascer com desalinhamentos na coluna que, se não ajustados com o tempo, fazem com o que os ossos cresçam de forma errada, o que consequentemente prejudica também a musculatura. “Os ossos desajustados podem pressionar ainda alguns nervos, o que é nocivo para a saúde”, observa Giulia.

Ela aponta que entre problemas frequentes em crianças estão queixas de dores de cabeça, no pescoço e lombar, derivados de ações como o uso de aparelhos celulares e tablets por longos períodos com a postura incorreta, carregar muito peso na mochila no dia a dia e até mesmo a prática de alguns esportes e brincadeiras de impacto. “Se não forem checadas, podem ter desconforto geral, de musculatura, que às vezes pode ser confundido com uma contratura muscular, mas é um osso que está fora do lugar, comprimindo um nervo, que provoca dor nas pernas e várias outras dores”, destaca a quiropraxista.


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS