Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Polícia

Jovem sem CNH relata agressão da Guarda Municipal em Novo Hamburgo

A versão registrada em ocorrência policial pela Guarda Municipal na DPPA, na madrugada de domingo, não faz menção a agressões ou disparos
16/05/2018 10:07 16/05/2018 10:12

Após não obedecer a uma ordem de parada de viatura da Guarda Municipal (GM), um jovem de 23 anos registrou ocorrência na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento
(DPPA) de Novo Hamburgo, no último domingo (13), alegando ter sido agredido por agentes da GM. O caso ocorreu durante a madrugada, quando ele saía de uma festa com duas amigas. “Não tenho habilitação, então não parei”, diz.

Após perseguição, o jovem só parou o veículo quando, segundo ele, o pneu de seu Escort azul teria sido atingido por um tiro, na BR-116. “O carro girou, bati no guard-rail e numa viatura. Aí saí do carro, me botaram no chão e começaram a me bater”, conta.

A versão registrada em ocorrência policial pela Guarda Municipal na DPPA, na madrugada de domingo, não faz menção a agressões ou disparos de arma de fogo. O relato dos agentes é de que o veículo foi perseguido por não ter obedecido a ordem de parada e que
acabou colidindo contra o Cobalt branco da guarnição.

Também consta no registro que o rapaz não tinha habilitação e que realizou teste de etilômetro, com resultado dentro dos limites permitidos pela lei, o que não configura crime de embriaguez ao volante. É citado também que ele foi algemado durante a condução
até a delegacia, mas não há menção sobre uso de armas de choque. O carro dele foi recolhido como medida administrativa.

Versão do jovem

Já o rapaz relata que teria sido algemado e, no caminho para a DPPA, teria sido atingido diversas vezes por armas de choque usadas pela Guarda. Com as mãos presas, ele não teria condições de se defender. O jovem chegou a enviar fotos de seu corpo com várias marcas das agressões, mas o Jornal NH optou por não publicar as imagens para não expor o rapaz. “Eu cheguei na delegacia passando mal, sem ar, de tanto soco e chute e por causa dos choques. Aí eles me largaram no ‘postinho’ do Centro e mandaram eu me virar”, relembra. Ele só registrou a ocorrência na tarde daquele dia, quando disse estar em condições de fazer o relato.

Em nota, a Prefeitura de Novo Hamburgo informou que “a Guarda Municipal constatou que o veículo envolvido trafegava em velocidade superior a permitida e que o mesmo passou a ser acompanhado por uma viatura. Posteriormente, foi constatado que o condutor não
possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de ter realizado o teste de etilômetro que acusou 0,23 mg/l.”

"A abordagem não pode ser abusiva", diz especialista

Professor de Tecnologia em Segurança Pública da Universidade Feevale, Charles Kieling comenta que os protocolos de abordagem devem ser respeitados. “De fato, não existe por alguns guardas uma atenção específica com relação aos protocolos de como abordar
e de como tratar com o cidadão. Em alguns casos, há truculência, abuso de autoridade e exagero da força”, afirma.


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS