Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Portão

Estelionatária usava dados de policial para contratar TV por assinatura

Mulher, de 37 anos, foi detida para prestar esclarecimentos e confessou o crime. Após ouvida ela foi liberada
13/06/2018 11:45 13/06/2018 11:46

Policia Civil /Divulgação
Objetos foram apreendidos na casa da estelionatária
O enredo parece de piada, mas aconteceu em Portão e acabou virando caso de polícia. Uma mulher de 37 anos foi detida por agentes da Delegacia da cidade suspeita de usar dados de uma policial civil para contratar serviços de TV por assinatura. Na DP ela confessou o crime e informou ao delegado como conseguiu os dados da vítima: enquanto era autuada em flagrante pela agente após furto a uma farmácia no início do ano na cidade.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Polícia de Portão, Ayrton Figueiredo Martins Júnior, o crime foi descoberto no momento em que a policial, que é moradora de Montenegro, ligou para a operadora de TV a cabo onde tem conta para solicitar segunda via do boleto mensal. “Ali informaram a duplicidade do cadastro, quando ela soube que já havia uma conta em aberto no nome dela em Portão, cidade onde ela apenas trabalha” conta o delegado. Conforme ele, além dessa conta em aberto a estelionatária havia contratado outra, em uma segunda operadora, também no nome da mesma policial e que havia sido cancelada por falta de pagamento em abril.

Na terça-feira (12), durante cumprimento de ordem judicial de busca na casa da suspeita, no bairro Portão Velho, os policiais apreenderam objetos relacionados aos delitos como receptor de TV a cabo, controle e antena parabólica. Além dos equipamentos, também foram encontradas anotações pessoais da policial. A mulher foi detida e apresentada na delegacia, onde prestou depoimento e foi liberada. “Ela confessou o crime e disse ter tido acesso aos dados como RG e CPF da policial no momento em que era autuada por ela após ser presa por furto a uma farmácia, no dia 10 de janeiro”, conta Júnior. Conforme o delegado, dois inquéritos foram instaurados para apurar os casos. A polícia investiga ainda a possível participação de uma outra pessoa nas práticas delituosas junto da mulher. “Esta ação faz parte de uma série de operações que estão sendo desencadeadas pela Delegacia de Portão para o combate de crimes contra o patrimônio, como furtos, roubos e fraudes. Vários inquéritos estão sendo instaurados e prisões sendo efetuadas”, pontua o delegado.


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS