Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Dermatologia

Unhas fracas, marcas e manchas brancas podem resultar de estresse e má alimentação

Veja entrevista com a dermatologista Gabriela Horn
07/06/2018 11:06 07/06/2018 11:10

Bru-nO/Pixabay
Dermatologista ressalta importância de se usar material próprio para arrumar unhas em salão
Quem tem o hábito de ter as unhas periodicamente cortadas e esmaltadas por manicure precisa ter atenção a cuidados para que não haja prejuízos à saúde. “Tenha instrumental próprio e o carregue consigo quando for à manicure. Assim, estará se resguardando da possibilidade de contrair doenças”, explica a dermatologista da Unimed Encosta da Serra, Gabriela Horn.

Investir na prevenção de qualquer possível problema ligado ao hábito de “fazer as unhas” é importante para tê-las sempre bonitas e saudáveis, mas há outras influências: alimentação, estresse e prevenção a fungos e micoses.

Divulgação
Dermatologista da Unimed Encosta da Serra, Gabriela Horn
Quais são os principais fatores internos que exercem influência na saúde das unhas?
Podemos destacar os fatores hormonais e a nossa alimentação, pois é fundamental para a saúde e beleza das unhas que as refeições sejam balanceadas e ricas em proteínas, vitaminas B e C, zinco, enxofre e colágeno. Outro influenciador é o estresse. A presença de diabete ou problemas circulatórios também acomete a saúde das unhas, deixando-as respectivamente amareladas ou impactando no seu crescimento.

Quais são os sinais aparentes sobre as unhas quando há um desequilíbrio interno?
Quando o organismo não absorve ou não recebe todos os nutrientes que necessita, os primeiros tecidos a enfraquecerem são as unhas, a pele e o cabelo. Se a dieta é fraca em frutas, verduras e sementes oleaginosas (nozes e amêndoas, por exemplo), é uma decorrência natural a presença de unhas frágeis, com marcas na vertical e manchas brancas, que inclusive chegam a rachar em alguns casos. Se o intestino não está em perfeito funcionamento, é comum a existência de ondulações horizontais. Outro exemplo é o caso da unha que cresce côncava e é extremamente fina, demonstrando deficiência de ferro.

E os fatores externos?
Podemos destacar aqueles decorrentes do hábito de esmaltar as unhas frequentemente, utilizar removedores de acetona e não usar luvas ao lidar com produtos de limpeza.

Quais são as doenças mais comuns que afetam as unhas?
Psoríase, infecções de fungos, eczema periungueal (tipo de reação inflamatória) e verrugas virais. Alguns tipos de alterações nas unhas são decorrentes de doenças sistêmicas (que afetam uma série de órgãos ou tecidos). O exame clínico das unhas feito por um médico dermatologista, inclusive, pode ser importante para auxiliar no diagnóstico destas outras doenças, visto que algumas mudanças nas unhas são sugestivas de afecções de saúde em geral.

Há prevenção sobre as doenças que influenciam a saúde das unhas?
Quanto às doenças decorrentes de micoses e fungos, estas podem ser prevenidas pela manutenção permanente da higiene local combinada com evitar a presença de umidade (seja ela decorrente de água ou suor) e jamais compartilhar acessórios de manicure, mesmo em casa. Ao tomar banho, deve-se sempre atentar a secar bem pés e mãos, inclusive no meio dos dedos.

Cuidados

- Unhas devem ser cortadas retas e não devem ser lixadas na face
- Cutículas devem ser suavemente empurradas, para não danificar a matriz da unha
- Muitas pessoas arrancam a cutícula com alicate ou com os dentes, o que favorece o aparecimento de infecções
- Evite ao máximo retirar excesso de cutícula, pois esta é uma defesa que temos
- Quanto à remoção do esmalte, deve ser feita com removedor oleoso que contenha hidratante, pois a acetona causa ressecamento
- Após remover um esmalte, recomenda-se aguardar três dias antes de aplicar um novo esmalte, a fim de que a unha possa se recuperar
- Evite a utilização de calçados fechados por muito tempo, pois as unhas precisam respirar


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS