Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Trajetória

Deschamps recorda duro caminho até final em Moscou

França se rejuvenesceu e chegou à Rússia como uma das fortes candidatas ao título
11/07/2018 17:45 11/07/2018 17:46

Paul Ellis/Paul Ellis/AFP
Treinador foi o capitão na final de 1998, quando a França foi campeã
O técnico francês, Didier Deschamps, exaltou nesta terça-feira a jovem equipe da França, que bateu a Bélgica por 1 a 0 e chegou à final da Copa da Rússia, mas recordou o duro caminho e a derrota na final da Eurocopa há dois anos, para Portugal (1-0 na prorrogação).

"Acabamos de obter o enorme privilégio de chegar a uma final de Copa do Mundo. Mas há dois anos, na final da Euro, foi muito doloroso (...). Agora vamos aproveitar", disse o treinador na sala de imprensa de São Petersburgo.

"Não é pouco duas finais em dois anos. O esporte tem o poder de nos alegrar, de compartilhar esta felicidade com os torcedores franceses (...). Agora é preciso fazer o possível para trazer ainda mais felicidade".

Após cair em casa diante de Portugal na Eurocopa-2016, a França se rejuvenesceu e chegou à Rússia como uma das fortes candidatas ao título, mas ainda há temores com a falta de experiência dos jogadores franceses.

"Tenho uma equipe muito jovem, com uma margem de evolução muito importante. Os jogadores que estão aqui serão ainda mais fortes dentro de dois ou quatro anos, mas agora já são competitivos. Não acertamos em tudo, mas estou muito orgulhoso deles, de seu caráter. Com um espírito assim tudo é possível".

Sobre a partida desta terça-feira, Deschamps admitiu que enfrentou "uma grande equipe, que teve mais controle do jogo". "Pressionamos por alguns momentos e poderíamos ter feito mais, com mais técnica, mas na questão mental, de solidariedade, minha equipe deu o melhor".

A França enfrentará na final em Moscou o vencedor do confronto entre Inglaterra e Croácia, que jogarão nesta quarta-feira, às 15h (Brasília).


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS