Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Comunidade

Funcionários da Vida Nova paralisam atividades devido a falta de repasses

De acordo com a administração da entidade, mais de R$220 mil em recursos de convênios com o Município estão em atraso
09/07/2018 14:40 09/07/2018 14:41

Divulgação /Divulgação
A Associação Vida Nova está localizada na Rua Anchieta, 420, bairro Cristo Rei
Depois de passar por dias de incertezas sobre a permanência de suas atividades no ano passado, a Associação Vida Nova volta a ter seu atendimento prejudicado devido a falta de repasses de convênios firmados com a Prefeitura de São Leopoldo. Com cinco meses de salários atrasados, sete funcionários, entre eles, quatro professores já pediram demissão. Os demais, que permanecem na instituição, estão paralisados desde esta segunda-feira (9). Eles prometem não voltar ao trabalho até a regularização dos pagamentos. Com isso, 72 crianças e adolescentes, estão sem aulas e sem atendimento com profissionais das áreas de fisioterapia, fonoaudiologia e psicologia, por tempo indeterminado.

De acordo com a responsável pelo administrativo da Vida Nova, Maristel Brasil Pereira, a entidade tem para receber mais de R$224 mil em atraso. Destes, R$219 mil seriam referentes aos meses de fevereiro a junho, do convênio firmado com a Secretaria Municipal de Educação, e outros R$5,9 mil do convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Social, atrasados de maio a junho. Segundo ela, os convênios com a Educação e o com o Desenvolvimento Social garantem repasses de R$38 mil e R$2,9 mil mensais respectivamente. “Esses valores são utilizados em sua totalidade para quitar nossa folha de pagamento, que gira em torno de R$42 mil por mês. O restante necessário para as nossas atividades buscamos por meio da realização de eventos, apoio de empresas, mensalidades de sócios colaboradores e projetos”, afirma Maristel.

Conforme ela, a maior parte dos recursos recebidos do Município neste ano são referentes a atrasos do ano passado. “Já recebemos, em 2018, mais de R$199 mil do convênio com a Educação e mais de R$55 mil do Desenvolvimento Social. No entanto, a maior parte desses valores são dívidas de 2017”, conta. Em setembro passado, a então direção da entidade ameaçou fechar definitivamente as portas da instituição devido aos atrasos nos repasses municipais. “Conseguimos reverter este quadro com apoio dos órgãos municipais e com a esperança de que a situação mudaria. Temos que buscar forças para seguir lutando. O que nos estimula a seguir com o nosso trabalho são nossos alunos e as famílias deles. Os estudantes têm aqui uma atenção que eles precisam e que não encontrariam na rede municipal. Já os pais não conseguem ver seus filhos fora dessa escola. É por eles que continuamos”, diz. Procurada por meio de sua assessoria de imprensa, a Administração Municipal ainda não se manifestou sobre os atrasos.

A entidade

A Associação Vida Nova está localizada na Rua Anchieta, 420, bairro Cristo Rei. Ela atende, entre seus alunos, também a crianças e adolescentes com multideficiências. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira em dois turnos. Além de ser uma escola de Ensino Fundamental, a Vida Nova também funciona como centro de convivência e de fortalecimento de vínculos e oferece oficinas aos estudantes. Também há atendimento com profissionais das áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, entre outros. No local, os alunos recebem por dia cinco refeições balanceadas, com cardápio feito por nutricionista.



Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS