Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Acréscimo de 3,6%

Cesta básica em São Leopoldo teve a maior elevação do ano

A pesquisa mensal realizada pelo Procon leopoldense indica que a cesta básica teve um acréscimo de 3,60%
11/07/2018 19:31 11/07/2018 19:39

Diego da Rosa/GES
Cesta básica ficou mais cara em junho
A pesquisa mensal realizada pelo Procon leopoldense indica que a cesta básica teve um acréscimo de 3,60% em comparação ao mês de junho. A variação é a maior registrada este ano, conforme o levantamento do órgão. Entre os produtos que tiveram mais elevação estão a margarina, (37,27%), o sabonete (37,23%) e a salsicha (36,42%). A batata também está entre os itens que teve alta no preço: 26,45%. Já os que apresentam baixa em julho, destacam-se o tomate (-42,62%), a cebola (-41,19%) e o biscoito sortido em pacote de 400 gramas (-11,65%).
 Gerente de um mercado no bairro Rio Branco, Milton Passos diz que, de fato, percebeu o aumento na compra de alguns produtos. “O leite foi um dos que aumentou muito”, conta, confirmando também a elevação no valor do pote de margarina, que aumentou R$ 0,16 no preço de compra pelo estabelecimento numa única marca. “Os hortifrutis oscilam muito porque dependem do clima também”, pontua.
Mais caros
Procurando fazer compras semanais, apenas quando precisa dos produtos, a dona de casa Jaqueline Müller, 38 anos, percebeu a queda no valor do tomate, registrada também na pesquisa, mas aponta outro item que também está mais caro ao seu ver. “Diminuiu o tomate, mas a batata subiu”, diz.
A batata também é lembrada como mais cara pelo casal de aposentados Selma Teresinha Land, 74 anos, e Antonio Mittmann, 67, que, da mesma forma, procuram fazer compras apenas quando precisam de algum item. “O leite está mais caro. O ovo também aumentou, tanto o branco como o vermelho”, comenta Selma. “Acredito que isso ainda pode ser por conta da greve dos caminhoneiros”, reflete Antonio.
 Reparando no valor de pêssegos e maçãs, Selma ainda comenta. “A médica sugere umas frutas pra gente comer, mas com o preço que está não dá, tem que trocar”, brinca. Perguntados se notaram a diminuição de algum item, Antonio responde com bom humor: “Sim, do nosso dinheiro!”


Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS