Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Atenção

São Leopoldo tem primeiro caso de dengue em 2019

Caso foi registrado no bairro Pinheiro
25/04/2019 21:42

-

A Secretaria de Saúde de São Leopoldo revelou nesta quinta-feira o primeiro caso de dengue autóctone, ou seja, contraído dentro do Município. O caso considerado leve e com tratamento sintomático é de uma mulher, de 59 anos, moradora do bairro Pinheiro. A contaminação foi confirmado no dia 10 de abril e desde que a suspeita foi constatada, os agentes realizaram no local um bloqueio de 150 metros, onde foram realizadas visitas diárias, aplicação de inseticida e distribuição de repelentes.

Foto por: Thales Renato Ferreira/prefeitura de são leopoldo
Descrição da foto: SAÚDE: agentes têm feito vistorias pela cidade atrás da larva

"Atualmente, estamos apenas fazendo o monitoramento da região e das demais localidades da cidade. A região metropolitana de Porto Alegre tem a presença do Aedes aegypti, outra questão é o mosquitos ser vetor de dengue, chikungunya e zika. Ao constatarmos que existe a presença na cidade de mosquito vetor, após a confirmação de um caso autóctone, estamos redobrando os cuidados", conta o secretário de Saúde do Município, Ricardo Charão.

Prevenção

Segundo ele, no dia 12 de abril ocorreu uma vistoria na Escola Barão do Rio Branco, onde foram passadas orientações para os professores sobre medidas preventivas e eliminação de focos. Para acelerar o serviço, na próxima semana, a Prefeitura fará a prova de seleção para 21 novos agentes de combate às endemias, que substituirão 10 que finalizam seu contrato e se juntam a outros quatro funcionários do quadro, totalizando 25 agentes. Eles se somam aos mais de 80 agentes comunitários de saúde que também auxiliam na prevenção das doenças.

Equipes fazem ação no cemitério contra o inseto

Dentro da agenda proposta pelo Ministério da Saúde, além das visitas domiciliares, os agentes de combate às endemias realizam nessa semana o Ciclo de Pontos Estratégicos. Cemitérios, floriculturas, ferros-velhos, depósitos de material de construção e borracharias são vistoriados para prevenir e eliminar focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Ao todo, a Vigilância Ambiental conta com 180 locais mapeados em toda a cidade.

O primeiro ponto fiscalizado foi o Cemitério Municipal Cristo Rei. Todos os túmulos passaram por inspeção e canaletas de flores feitas de concreto foram preenchidas com brita e areia. Além disso, os agentes coletam amostras da água acumulada para análise laboratorial e se confirmada a presença do Aedes aegypti, a equipe retorna para executar medidas complementares como colocação de veneno e eliminação dos criadouros.

Durante o trabalho, os agentes aproveitam para conversar o orientar a população.

Dentre as orientações passadas à comunidade para a prevenção e eliminação de focos do mosquito, é instruído que se tampe os tonéis e caixas d'água, se mantenham as calhas sempre limpas, que as garrafas estejam sempre viradas com a boca para baixo, que os ralos, além de limpos, contenham com aplicação de tela, que se realize a cobertura e manutenção periódica de piscinas, que pneus sejam guardados em local coberto ou furados, e se tenha atenção com bromélias e plantas que acumulam água.

Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS