Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Região

Bicicletas são alvo de ladrões nas estações do trem

Dono procura por bicicleta cargueira furtada nesta semana
12/07/2019 03:00 12/07/2019 07:38

-

Foto por: Diego da Rosa/GES
Descrição da foto: BICICLETÁRIOS: neste ano, foram registradas 12 ocorrências de furtos nas estações
Meio de transporte e de trabalho do entregador Rafael Santos, 42 anos, a bicicleta cargueira montada por ele foi furtada no bicicletário da Estação Rio dos Sinos da Trensurb, em São Leopoldo na terça-feira. A bicicleta havia sido deixada no local por Santos por volta das 6h50 no horário em que ele se dirigia para um curso em Porto Alegre. Quando retornou da capital, às 18 horas, o dono, no entanto, não a encontrou no lugar deixado. "Até pensei que pudesse ter me confundido de estação, porque tinha deixado ela bem cadeada, mas não. Há 15 dias já haviam furtado a bicicleta da minha companheira no mesmo local", lamenta.

Segundo Santos, a bicicleta é seu principal meio de geração de renda. "Trabalho com ela em Novo Hamburgo, fazendo o leva e traz de documentos em agências bancárias e escritórios e também na entrega de alimentos orgânicos", explica ele, que montou a bicicleta artesanalmente há dois anos num investimento de mais de R$ 3,5 mil. "Vi o modelo na Internet. Este é um tipo de transporte muito usado na Europa e nos Estados Unidos. É uma bicicleta com um fim muito específico. Duvido que quem a furtou pensou nisso, porque ela é única na região. Caso a pessoa tenha interesse, prometo ajudá-la a montar a sua, desde que devolva a minha", comenta Santos, que diz nutrir a esperança de que o ladrão se sensibilize e entregue seu veículo de trabalho.

Na expectativa de um final feliz para o caso, Santos comentou o ocorrido no seu perfil no Facebook. A postagem, até a manhã de ontem, já tinha mais de 1,2 mil compartilhamentos e havia surtido algum efeito. Um funcionário de uma empresa de Novo Hamburgo fez contato com Santos dizendo ter visto um homem com a bicicleta, passar pela Avenida Primeiro de Março, em direção à Estação Industrial por volta das 13h30 de terça-feira. Ele, inclusive enviou vídeo com imagens de câmeras de segurança que mostram o suspeito pedalando na rua. "Estou num curso intenso em Porto Alegre e fico praticamente o dia inteiro por lá. Ele encerra na sexta (hoje). Depois disso, pretendo registrar um boletim de ocorrência e rastrear minha 'bici' por aí por meio das mensagens que chegam até mim", comenta Santos. Informações sobre o paradeiro da bicicleta podem ser repassadas à Brigada Militar pelo telefone 190.

Além das bicicletas de Santos e da companheira dele, pelo menos outras duas também teriam sido furtadas no mesmo bicicletário num intervalo de duas semanas.

Vítima de furto no início deste ano na Estação Rio dos Sinos, o vendedor autônomo Maurício Borges, 40 anos, se diz desanimado e conta que depois do ocorrido, deixa a nova bicicleta em um estacionamento próximo do trem. "Prefiro fazer isso pela garantia de segurança", diz.

 

Mais relatos pela região

Procurada por meio de sua assessoria de imprensa, a Trensurb informou que, em 2019 já foram registrados 12 relatos de usuários quanto a furto de bicicletas em bicicletários, sendo oito na Estação Santo Afonso, dois na Industrial, ambas em Novo Hamburgo, e dois na Rio dos Sinos, em São Leopoldo. Em todo o ano passado haviam sido 32 relatos: 14 na Rio dos Sinos, nove na Industrial, oito na Santo Afonso e um na Fenac. Em nota, a empresa afirmou que "conforme avisos afixados nas áreas dos bicicletários, a segurança da bicicleta estacionada é de responsabilidade exclusiva do usuário e o uso de dispositivo de travamento é obrigatório". "Infelizmente, a segurança metroviária não tem condições de fazer vigilância constante dos locais, pois tem diversas outras áreas a monitorar e atividades a desempenhar (a principal delas, a assistência direta ao usuário). De qualquer forma, nossa área operacional está constantemente analisando as ocorrências e trabalhando também em colaboração com os órgãos de segurança pública com o objetivo de planejar ações para coibir todos os tipos de delitos", finaliza o texto.

Cadastro nacional on-line

Preocupação de ciclistas em todo o País, o furto e roubo de bicicletas motivou até mesmo a criação de um site na Internet. No ar desde 2009. o www.bicicletasroubadas.com.br foi criado pelo fotógrafo Pedro Cury. Por meio do site, ciclistas vítimas de assaltos e furtos inserem informações sobre o crime e foto da bicicleta através de um cadastro feito de forma gratuita, possibilitando assim a produção de um mapa de áreas de risco, evitando também o repasse de material roubado ou furtado para lojistas e receptadores. O portal contabiliza mais de 5 mil ocorrências. No ranking das cidades com maior número de casos, a capital gaúcha figura em quinto lugar, com seis ocorrências registradas, atrás de Joinville (SC) com sete, Curitiba (PR) com 16, Rio de Janeiro, com 20 e São Paulo, que lidera, com 41 registros.

Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS