Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. João Corrêa, 1017 - Centro - São Leopoldo/RS - CEP: 93010-363
Fones: (51) 3591.2000 - Fax: (51) 3591.2032

PUBLICIDADE
Viver com Saúde

Odontopediatra explica como cuidar da gengiva e dentes dos bebês

Atenção com a saúde bucal é fundamental para os pequenos
04/03/2019 03:00 08/03/2019 14:32

-

Foto por: Fotolia
Descrição da foto: Cuidado com os dentes deve começar desde o nascimento
Desde o surgimento dos primeiros dentinhos até o período de substituição dos chamados "dentes de leite" pelos definitivos, o tema traz dúvidas e preocupação para muitos pais e responsáveis pelos pequenos. Por esta razão, a orientação da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) é iniciar o processo de limpeza logo nos primeiros meses de vida, fazendo uso de uma gaze umedecida em água filtrada. "Até o momento do nascimento do primeiro dente, é indicado fazer este procedimento pelo menos uma vez por dia, preferencialmente antes de dormir à noite. Assim que nascer o primeiro dentinho é sugerido utilizar uma escova com cerdas macias e de tamanho adequado à boca do bebê.

A Associação Brasileira de Odontopediatria recomenda a introdução de um dentifrício fluoretado (1000 a 1100ppm de flúor solúvel) associado ao ato mecânico da escovação tão logo o dente irrupcione, na frequência de uma vez ao dia, quando só houver incisivos inferiores e superiores na boca, e duas vezes, quando os molares de leite surgirem, por volta dos catorze até dezesseis meses de vida.

Os pais devem ser orientados quanto ao controle da quantidade de dentifrício a ser colocado na escova, principalmente na fase em que os dentes de leite estão irrupcionando (o equivalente a um grão de arroz)", explica o odontopediatra Fernando de Borba Araujo.

Troca

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Fernando Araujo, odontopediatra
Outro momento de muitas dúvidas entre os pais e cuidadores é quando ocorre a queda dos dentinhos chamados "de leite". Araujo destaca que o processo inicia por volta dos seis anos e não deve ser motivo de preocupação. "As quedas e trocas dentárias fazem parte de um processo fisiológico e, portanto, natural. Os primeiros dentes a caírem são os incisivos centrais inferiores e superiores, normalmente aos pares. Esse fenômeno se estende até por volta dos doze anos de idade, quando caem os segundos molares de leite. A partir daí, os dentes permanentes já devem estar todos presentes em boca", explica.



  • Cuidado com os dentes deve começar desde o nascimento
    Foto: Fotolia
  • Fernando Araujo, odontopediatra
    Foto: Divulgação

Primeira consulta

A primeira consulta do bebê ao dentista, segundo o especialista, deverá ocorrer no primeiro ano de vida do bebê, independente dos dentes de leite terem surgido (irrupcionado) ou não. O momento inicial é oportuno para trocar informações, orientar os familiares e dar início às ações preventivas de cárie, gengivite e trauma dental.

Ações educativas

Para Araujo, ações educativas devem ser promovidas o mais cedo possível para a prevenção de cárie, incluindo o aconselhamento dietético e orientação da higiene bucal com creme dental fluoretado, tendo-se o cuidado com a exposição adequada ao flúor principalmente, até os primeiros quatro anos de vida, época em que a criança tem dificuldade ou limitação motora de cuspir.

O odontopediatra acrescenta à lista a avaliação de hábitos de sucção não nutritivos (chupetas e mamadeiras) e também a supervisão do crescimento e desenvolvimento dentário. Estas ações, segundo ele, devem vir como um incentivo por parte dos pais e familiares e de professores nas escolas, mostrando de forma lúdica a importância de se manter uma boca saudável ao longo da vida.

Jornal VS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS