Publicidade
Acompanhe:
Cotidiano Quadrinhos

Universo Marvel do colecionador Marco Heck

Ele conectou o Universo Marvel à sua paixão pelos personagens em site que hoje está entre os mais acessados do País

Por Leandro Domingos
Última atualização: 16.11.2019 às 12:47

Foto por: Inézio Machado / GES/Inezio Machado
Descrição da foto: Marco Heck com sua coleção física de gibis Marvel
O ano era 2005 e o então estudante Marco Heck havia acabado de assistir a aventura "Quarteto Fantástico" nos cinemas. Ainda encantado pela sessão, foi lendo uma edição do Jornal NH, mais exatamente - uma página do caderno Bah! - que o jovem viu o anúncio da novíssima revista Universo Marvel, cujo primeiro exemplar trazia na capa justamente o time de super-heróis formado pelo Sr. Fantástico, a Mulher-Elástica, Tocha-Humana e o Coisa. "Corri na hora para a banca da rodoviária velha", recorda. "Comprei a primeira edição, a segunda, a terceira ...", continua. Começava assim um romance entre Heck e os heróis da editora americana Marvel, relação que anos mais tarde terminaria resultando na criação de um dos sites sobre a gigante do entretenimento americana mais acessados do País. É o jamesons.com.br.

O começo com 616

Vamos combinar que ninguém acorda certo dia e resolve criar um site para falar de Marvel, não é mesmo? Isso pode até acontecer, mas é raro. Então de onde é que o Heck tirou fôlego para escrever tanto e tão bem sobre Homem de Ferro e cia?Tudo começou quando ele descobriu o site Universo Marvel 616. "Comecei a colaborar com o site e gostei bastante", conta. "Acredito que foi a melhor das oficinas para a criação do Jamesons."

Brincadeira de criança

Irmã mais velha do jornalista, Fernanda Heck, 38 anos, lembra com graça das brincadeiras com o mano mais novo. Conforme recorda, é normal que a criança sinta curiosidade de entrar no quarto do irmão ou irmã mais velha para "mexer nas coisas." Entretanto, na casa dos Heck, era diferente. Lá, era a Fernanda quem era dada a invadir o quarto do irmão para mexer nos gibis. "Ele sempre teve esta coisa de ler muito. Era bastante jovem e já tinha devorado todos os livros do Harry Potter", conta. "Porém, quando começou a mania das histórias em quadrinhos isso cresceu muito. E eu ficava mega curiosa com tudo aquilo", se diverte. Hoje enfermeira, ela lembra de uma briga feia que teve com o irmão. E adivinha em quem ela descontou? "Rasguei um gibi dele uma vez. Nem lembro com certeza se era do Hulk. Só sei que estava muito braba e descontei no papel. Até hoje não sei se ele me perdoou", brinca.

Admiração depois de algumas rixas

Conforme revela Vasconcelos, o convite pegou muitos de surpresa, tendo em vista que ele próprio já discutiu muito com o Heck nas redes sociais. "O Marcos é polêmico e capaz de botar fogo em qualquer painel do qual participe", aponta. "Eu e ele temos um histórico de rixas nos grupos de quadrinhos nas redes sociais. Enquanto eu defendo a DC, ele defende a Marvel com unhas e dentes. Foi ótimo conhecê-lo pessoalmente e iniciamos uma ótima amizade e parceria que pode render ótimos frutos para o cenário gaúcho de cultura pop."

Considerado enciclopédia viva da Marvel

Muita gente que lê, curte e compartilha o Jamesons não sabe quem é o Marcos Heck de verdade. O reconhecimento pelo trabalho veio neste ano, quando o jornalista apareceu entre os convidados da ComicCon RS 2019. "Convidei o Marcos Heck para esta edição da ComicCon RS pela qualidade do trabalho dele em relação à cobertura das notícias da Marvel no site e, principalmente, por causa dos artigos opinativos que escreve e que comprovam que ele é uma enciclopédia viva sobre a Casa das Ideias (o apelido da Marvel)", elogia o organizador da maior convenção de cultura pop do Estado, o também jornalista Émerson Vasconcelos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.