Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde PREVENÇÃO

Geriatra lista dicas para idosos enfrentarem os dias mais frios

Cumprir o calendário de imunização contra a Covid-19 e contra a gripe é importante, mas há outros cuidados necessários; confira a seguir

Por Adriana Lima
Publicado em: 18.05.2022 às 06:08 Última atualização: 18.05.2022 às 17:05

Os dias começam a ficar mais curtos - com menos incidência solar -, e as noites e o frio tomam conta do cenário do Rio Grande do Sul nesta época do ano. Nesses dias gelados, é preciso redobrar a atenção com a saúde dos idosos, destaca o geriatra e professor da Universidade Feevale, Leandro Minozzo.

Alguns cuidados como o monitoramento da saúde mental ajudam o idoso a encarar bem os dias mais frios
Alguns cuidados como o monitoramento da saúde mental ajudam o idoso a encarar bem os dias mais frios Foto: Adobe Stock
"Aposto que você já ouviu essa de algum avô ou tio: 'se eu passar de agosto…' No consultório, escuto direto. Trata-se, como se sabe, de uma clara referência à dificuldade dos idosos em enfrentar o rigor do inverno. Aqui, vivemos um clima que nos expõe a extremos de temperatura, basta lembrarmos do que foi o último verão: semanas com temperaturas acima dos quarenta graus! Enfrentamos aquele vento cortante e termômetros próximos a zero grau. Assim como acontece em verões muito quentes, invernos rigorosos aumentam bastante o risco de morte e de doenças nos mais frágeis, ou seja, nos idosos", destaca.

O especialista alerta que os primeiros cuidados envolvem manter as vacinas em dia. É importante cumprir o calendário de imunização contra a Covid-19 e também se vacinar contra a gripe.

Mas há mais cuidados além disso, veja a seguir.

Além da respiração

Resfriado, gripe, rinite e sinusite, pneumonia, crise de asma e exacerbação da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC): são diversos os males respiratórios nesse período. "Outros problemas graves que os acometem nessa época dizem respeito à saúde cardiovascular: insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio (aumento em 30% em dias abaixo do 14ºC), derrame e crise de hipertensão arterial. Além disso, as temidas quedas também são mais frequentes em dias de frio", alerta Minozzo.

"Destaco outras situações e que envolvem prejuízo à saúde de todos, não só dos idosos: ganho de peso, deficiência de vitamina D, piora no estado de humor (aumento no risco de piorar ou desencadear quadros depressivos) e aumento no sedentarismo. Grande parte da população ganha alguns quilinhos nessa época e o problema maior é que muitos jamais se livram deles", acrescenta.

Dicas para viver bem os dias frios

1) Lavar sempre as mãos e usar álcool gel.

2) Manter uma dieta rica em vitamina C, encontrada na acerola, açaí, kiwi, morango, entre outros.

3) Evitar expor-se a temperaturas baixas - a ideal para o funcionamento do organismo é de 22°.

4) Manter um nível adequado de hidratação - é fundamental para a fluidez das secreções.

5) Evite a automedicação, em especial com anti-inflamatórios (diclofenaco, ibuprofeno, nimesulida) e antibióticos. Em casos de dor ou febre baixa, prefira o paracetamol ou dipirona - caso não tenha alergias.

6) Destaco que febre em idosos é considerada quando a temperatura é maior ou igual a 37,2° em duas medidas.

7) Ficar atento a sinais como perda de apetite, alteração no estado mental, falta de ar, respiração ofegante e mais rápida (mais que 24 respirações por minuto) e ir ao médico.