Publicidade
Cotidiano | Motores Serviço

Saiba o que é e como calcular o quilômetro rodado

Despesas com seguro e manutenção geralmente superam os valores gastos com gasolina. Antes de começar a trabalhar com o carro ou mesmo dar carona com regularidade, confira quais itens considerar para não acabar saindo no prejuízo

Por Adair Santos
Publicado em: 17.09.2020 às 05:00 Última atualização: 17.09.2020 às 09:28

Quem não tem aquele amigo ou parente que adora pegar carona, mas detesta dividir as despesas? Envie esta reportagem para ele Foto: Pedro Danthas

Quem usa o carro como ferramenta de trabalho, a exemplo dos representantes comerciais, está bem acostumado com a expressão quilômetro rodado. Mas quem utiliza o veículo apenas para se deslocar à empresa onde atua ou para a faculdade geralmente não faz essa conta. Muitas vezes também dá carona regularmente e cobra dos amigos somente uma parte do que é gasto com gasolina, mas esse item corresponde apenas à metade do custo total do quilômetro rodado. Ocorre que o consumo de um carro em que viajam quatro pessoas é maior do que quando o motorista está sozinho. Motor, suspensão, pneus e freios também são mais exigidos sempre que estiver lotado, aumentando os gastos com manutenção. Ainda devem ser incluídas na conta despesas com licenciamento e seguro, depreciação do veículo e até serviços de lavagens. Se o carro for de locadora, o valor do aluguel substitui algumas despesas, como o IPVA.

Fazer essa conta é importante porque as despesas com combustível são altas, mas não são as únicas. Há quem adora pegar carona, mas detesta dividir as despesas. Nem o pedágio se oferece para pagar, pois desconhece quanto custa ter um automóvel, muitas vezes por inocência. É estratégica também para quem vai usar o próprio carro para trabalhar como motorista de aplicativos. Quem tem um popular 1.0 e roda 20.000 km por ano gasta R$ 7,6 mil com gasolina, porém IPVA, seguro total, revisões e depreciação somam mais do que isso, totalizando R$ 8.393,00 nesse mesmo período. Neste caso, as despesas em um ano para percorrer 20 mil km totalizam R$ 15.993,00. Adotando como referencial o consumo médio (cidade/estrada) de 12 km/l e o valor médio de R$ 4,50 para o litro da gasolina, o quilômetro rodado deste modelo custa 80 centavos. Então, se você e seus amigos andam 91 km por dia, o valor total de despesas que seu carro necessita para percorrer essa distância é de R$ 72,80, muito maior que os R$ 34,58 referentes apenas à gasolina. E isso sem incluir as despesas com pedágio, que podem ser adicionadas na conta ou combinadas à parte.

Mas para não prejudicar os amigos, faça uma proporção do quanto foi usado nos deslocamentos a trabalho e o montante utilizado a lazer, que não deve entrar na contabilização de seguro e outros gastos. Se em metade da quilometragem o carro foi utilizado apenas a lazer, divida o valor por dois. Confira ao lado como calcular os principais itens. Caso algum amigo ou parente ache caro ajudar, envie-lhe esta matéria – quem sabe ele muda de ideia. Outras opções são comprar um carro ou recorrer ao transporte público.

O que considerar no cálculo

Simulação para alguém que roda 20 mil km por ano num carro popular 1.0:

1 - Combustível: R$ 0,38 por km. Total: R$ 7,6 mil

Com a média de consumo e o valor médio do litro do combustível, basta dividir o preço pelo consumo. Na média cidade/estrada, podem ser tranquilamente considerados 12 km/l. Com o litro da gasolina custa em média R$ 4,50, o resultado é R$ 0,38. Ou seja: cada quilômetro custa 38 centavos.

2 - IPVA e licenciamento: R$ 0,07 por km. Total: R$ 1.300,00

Se os gastos totais somam R$ 1.300,00, por exemplo, cada km corresponderá a R$ 0,07.

3 - Seguro total do veículo: R$ 0,1 por km. Total: R$ 2 mil

Divida o valor do seguro pelo número total de quilômetros rodados durante o ano. Se o seguro é de R$ 2 mil e foram rodados 20 mil km, o total é de R$ 0,1 por km, ou seja, um centavo.

4 - Revisões e manutenção: R$ 0,05 por km. Total: R$ 1 mil

As revisões na concessionária custam em média 500 reais para a troca de óleo e filtros. São válidas para um ano ou 10 mil km, o que ocorrer primeiro. Assim, quem anda 10 mil km por ano gasta 500 reais, e quem roda 20.000 km precisa desembolsar R$ 1 mil. Componentes como pneus (R$ 1,4 mil os 4) têm vida útil entre 50 mil km e 60 mil km e podem ser incluídos na conta, assim como amortecedores (500 reais os 4).

5 - Depreciação do veículo: R$ 0,20 por km. Total: R$ 4.093,00

No mesmo minuto em que sai da concessionária, o carro ou picape já começa a desvalorizar. Na Tabela Fipe, consulte qual é o valor do seu modelo para diferentes anos de fabricação: quanto custa zero-quilômetro, quanto vale o mesmo carro ano 2019, 2018 e assim por diante. Aí é possível saber a média anual de desvalorização. Divida o valor anual da depreciação pelo total de quilômetros rodados. Um Gol zero custa R$ 43.133,00, mas o mesmo modelo ano 2019 vale menos, R$ 39.040,00, ou seja, a desvalorização foi de R$ 4.093,00 em um ano. Neste caso, a desvalorização é de R$ 0,20 por km.

Total em um ano para rodar 20 mil km:

R$ 15.993,00

Custo do quilômetro rodado: R$ 0,80

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.