Publicidade
Cotidiano | Tecnologia Chama no Whats

Entenda as novas regras de privacidade do WhatsApp

Empresa de Mark Zuckerberg quer obrigar usuários a aceitarem novos termos. Sabia em que pé isso está e o que pode acontecer

Publicado em: 26.05.2021 às 11:16 Última atualização: 26.05.2021 às 11:23

Whatsapp, tecnologia, privacidade

Quem quiser ter o WhatsApp funcionando direito vai precisar aceitar a nova política de privacidade e os termos de serviço até a primeira quinzena de agosto. A nova política entrou em vigor no último dia 15, no entanto, a autoridades brasileiras, o WhatsApp se comprometeu a não suspender o acesso de usuários aos recursos do aplicativo nos 90 dias posteriores ao dia 15 de maio. Neste mesmo período, será feita novas análises do caso.

Inicialmente, a ideia da empresa de Mark Zuckerberg era cancelar o Whats de quem não aceitasse os termos - exceto na União Europeia e no Reino Unido, onde o Whats segue a legislação que determina que as pessoas têm o direito de escolha. Depois, a intenção foi retirar funcionalidades até inviabilizar o uso de quem insistisse em não concordar com os termos.

Isso não pegou bem entre autoridades brasileiras e o WhatsApp assumiu compromisso de colaborar com órgãos reguladores do País e não encerrar nenhuma conta de usuários no Brasil, bem como conceder prazo de 90 dias até limitar o acesso aos recursos.

O acordo foi celebrado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), com a anuência do Ministério Público Federal (MPF), a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon). Segundo o Cade, as instruções foram encaminhadas com para "proteger os direitos dos titulares de dados, os direitos dos consumidores e mitigar potenciais efeitos sobre a concorrência".

Notícia falsa

Após a entrada em vigor dos novos termos de uso, uma notícia falsa sobre o tema vem circulando no próprio Whats. Ela mente que "a nova regra do WhatsApp permite usar suas fotos" e que "tudo o que você postou pode ser publicado". A empresa desmentiu e reforçou que as mensagens "são protegidas com criptografia de ponta a ponta" e com isso o WhatsApp não pode ler, ouvir ou ver o conteúdo das imagens compartilhadas. Ao lado, entenda o que se pretende com os novos termos e as consequências previstas para quem não aceitá-los. 

O que o WhatsApp quer?

Com a atualização, dados gerados em conversas com contas comerciais pelo WhatsApp Business, como as de restaurantes que atendem pelo Whats, poderão ser utilizados pelas empresas para direcionar anúncios no Facebook e no Instagram – que são da mesma companhia. Parceiros do Facebook poderão armazenar e processar dados do WhatsApp que sejam obtidos por meio de conversas com essas contas comerciais.

O que acontecerá com quem não aceitar a atualização?

Inicialmente, o WhatsApp avisou seus usuários que, caso não aceitassem as novas políticas até 8 de fevereiro de 2021, suas contas não poderiam ser utilizadas. Com a repercussão negativa, anunciou que não irá mais excluir as contas dos usuários que não aceitarem os novos termos. No entanto, com o passar do tempo, os recursos ficarão limitados. Inicialmente, o usuário que seguir ignorando a atualização só poderá aproveitar o aplicativo quando for contatado por alguém, uma vez que não terá acesso a sua lista de contatos. As limitações poderão ser ainda maiores, com a pessoa não conseguindo nem receber ligações ou notificações. Assim, o usuário só poderá voltar a ter o app funcionando normalmente quando aceitar os novos termos de privacidade.

Conversas pessoais serão compartilhadas?

O WhatsApp garante que não tem acesso a mensagens que os usuários trocam entre si, porque todas as mensagens trocadas no app têm criptografia ponta a ponta, ou seja, somente as pessoas que estão participando de uma conversa podem ter acesso ao que foi enviado. Isso inclui mensagens, chamadas, anexos, imagens e localizações. O WhatsApp assegura ainda que, nestes casos, não compartilha dados com o Facebook. Conversas em grupo também seguirão privadas. “Esta atualização não muda as práticas de compartilhamento de dados entre o WhatsApp e o Facebook, e não impacta como as pessoas se comunicam de forma privada com seus amigos e familiares em qualquer lugar do mundo”, reiterou em comunicado à imprensa.

É possível desautorizar o compartilhamento de dados com o Facebook?

As pessoas que usavam o WhatsApp em 2016 tiveram 30 dias para negar a troca de dados com o Facebook. Atualmente, esta não é uma opção. À imprensa, o app informou que segue respeitando a escolha dos usuários em 2016, no entanto, essa garantia não consta nos termos do aplicativo.

Como aceitar os novos termos e como descubro se já concordei com as novas regras?

Para concordar com as novas regras do WhatsApp, é preciso pressionar o botão de aceite que aparece no aviso exibido no aplicativo. Você pode conferir se já aceitou os termos baixando os dados da sua conta, clicando em “configurações”, “conta”, “solicitar dados da conta” e “solicitar relatório”. Quando o relatório estiver pronto, o Whats enviará uma notificação. Basta clicar nela para abrir a tela “solicitar dados da conta”, em seguida “baixar relatório” e “exportar relatório”.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.