Publicidade
Cotidiano | Viver com saúde Saúde

Entenda o que muda ao medir a temperatura no punho ou na testa

Integrante da Sociedade Riograndense de Infectologia (SRGI), a médica Andrea Dal Bó explica como o termômetro infravermelho é melhor utilizado

Por Bianca Dilly
Publicado em: 16.09.2020 às 13:50 Última atualização: 16.09.2020 às 18:03

Termômetro é utilizado há muitas décadas com indicação da Anvisa Foto: Divulgação
Nos últimos dias, alguns estabelecimentos comerciais têm adotado práticas diferentes de medição da temperatura corporal com o termômetro infravermelho. Em vez de o mesmo ser apontado para a região da testa, como vinha sendo feito desde o início da pandemia, há profissionais utilizando o equipamento direcionado para o punho. O que é correto e mais indicado, portanto?

Para a integrante da Sociedade Riograndense de Infectologia (SRGI) Andrea Dal Bó, o melhor uso se dá na região da testa. “As especificações do termômetro infravermelho são para medições em área com maior superfície corporal, que não esteja coberta e exposta à luz do sol”, descreve.

A médica explica que como normalmente o punho está coberto, pode ficar mais suado e alterar a medição, enquanto que a testa costuma estar mais exposta e tem maior superfície para a verificação. “Ao meu ver, a medição na testa é mais confiável e até é isso que a própria bula dos termômetros recomenda”, pontua.

Outros pontos importantes

Sobre a exposição ao sol, Andrea detalha. “Outra condição importante para a medição é que o ambiente não tenha grande circulação de ar e não haja exposição das pessoas à luz do sol. Por isso que ambientes fechados, como supermercados, lojas e shoppings, são adequados”, resume.

Por fim, a profissional lembra que a forma como a medição é feita também precisa ser observada. “O termômetro deve estar de maneira perpendicular à testa. Essa medição não pode ser feita de lado. São orientações importantes”, conclui.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.