Publicidade
Esportes Futebol

Brasil tem mais desafios após vice na Copa América

Time de Tite foca nas Eliminatórias depois de derrota para Argentina

Publicado em: 12.07.2021 às 05:00 Última atualização: 12.07.2021 às 09:09

Perder um clássico é ruim, mas não dá pra se lamentar por muito tempo. A seleção brasileira foi superada pela Argentina, por 1 a 0, na decisão da Copa América. O único gol da final foi marcado por Ángel Di María. O vice após a derrota no Maracanã, na noite de sábado (10), provocou tristeza entre jogadores. No entanto, o tempo para remoer a frustração é reduzido. O time treinado pelo técnico gaúcho Tite agora volta suas atenções para a Copa do Mundo de 2022. Atualmente, o Brasil é líder nas Eliminatórias, com seis vitórias em seis jogos.

Di María encobriu o goleiro brasileiro Ederson Foto: Reprodução

O discurso após a partida foi de reconhecimento à qualidade dos rivais e da necessidade de aprender com o resultado negativo. "A gente sabia que poderia acontecer e aconteceu. Mas agora é levantar a cabeça. Isso aqui é motivo de orgulho também, por tudo aquilo que passamos até chegar nesse momento. São coisas do futebol e a gente precisa aprender a lidar com esse tipo de situação, mesmo sendo difícil", disse o jogador.

Com cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota, o camisa 3 fez questão de destacar o bom desempenho da equipe ao longo da competição, elogiando também a Argentina. Para ele, o equilíbrio foi a tônica da decisão. "Foi uma boa campanha. Uma campanha digna de você chegar numa final diante da Argentina. Eles também fizeram por merecer até chegar nesse momento. Hoje poderia dar um dos dois. Dois grandes jogadores fazendo a diferença para os dois lados. Duas equipes muito bem postadas, muito bem treinadas", destacou Thiago Silva.

Como legado da Copa América, Tite citou a utilização de todos os atletas convocados.

Erro determinante na final

O lance crucial da final da Copa América aconteceu aos 21 minutos de jogo. De Paul fez longo lançamento pela direita. Renan Lodi aparentemente tinha a situação sob controle, mas errou o tempo para cortar a bola, que ficou limpa para Di María. Ele entrou na área e com um toque encobriu o goleiro Ederson.

Messi tira 'peso das costas'

Lionel Messi foi eleito o craque da Copa América. Artilheiro, com quatro gols, o astro argentino não escondeu toda sua alegria pela primeira conquista com a seleção principal do seu país. Foi atirado para o alto pelos companheiros ainda no campo, gritou, pulou, e respirou aliviado. Em 16 anos defendendo seu país, o craque do Barcelona jamais havia sido campeão com o esquadrão nacional. O martírio chegou ao fim sábado (10), no Maracanã. "Precisava tirar esse peso das costas. Tinha de conquistar algo com a seleção, estive muitos anos perto e sabia que em algum momento ia dar certo, ia acontecer", disse. (AE)

 

Selecionado olímpico embarca para a Sérvia

Neste domingo (11), a delegação da seleção brasileira masculina que disputará a Olimpíada embarcou para a Sérvia, onde fará a segunda fase da última etapa de preparação antes da estreia nos Jogos de Tóquio, no dia 22 de julho, contra a Alemanha, no Estádio Internacional de Yokohama.

Na Sérvia, André Jardine terá todos os convocados reunidos. Bruno Guimarães e Martinelli chegam em Belgrado nesta segunda-feira (12). Douglas Luiz e Richarlison, que disputaram a final da Copa América com a seleção principal devem se juntar ao grupo no dia 15 de julho.

O Brasil tenta o seu segundo ouro olímpico na modalidade após triunfar no Rio de Janeiro em 2016.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.