Publicidade

Perdas sem recuperação

O ensino remoto, longe da escola e a impossibilidade do encontro, trouxe perdas que poderão marcar uma geração. "São frustrações que a escola terá que reagir", diz Silva. Ele exemplifica sua fala com situações como a falta de formatura do ensino médio, a saída do ensino fundamental para o 1º ano do ensino médio e a passagem da educação infantil para a o 1º ano do fundamental, com a chegada de uma escola nova.

"Como é que essa criança se alfabetiza? Porque nem todas as famílias dão conta do trabalho, seja por falta de condições de vida ou infraestrutura", comenta. Segundo Silva, a escola precisará se preparar para enfrentar isso.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais
Crime organizado

Até o nome do chefe do Ministério Público é usado em golpes

Região
Educação
premium

Um ano fora das escolas: perdas e angústias no ensino

Notícias
História e Patrimônio

Reforma de casarão em Taquara pretende criar rota arquitetônica

Região

Começa a segunda temporada do projeto Ser Educação

Ser Educação