Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas Operação Camilo

Polícia Federal desvenda esquema que desviava da Saúde para abastecer empresas e políticos

Caso teve desdobramentos na região com prisões de empresários ligados ao grupo que agia em Rio Pardo e desviou mais de R$ 15 milhões do Hospital Regional na cidade

Por Rodrigo Becker
Publicado em: 27.05.2020 às 12:57 Última atualização: 27.05.2020 às 13:08

Uma força-tarefa formada pela Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Ministério Público Federal e Ministério Público do Rio Grande do Sul pôs na rua, na manhã desta terça-feira (27), a Operação Camilo, que apura desvios de verbas da Saúde no Hospital Regional de Rio Pardo. O esquema seria usado para enriquecimento de envolvidos e para abastecer partidos políticos e seus dirigentes.

O desvio de recursos foi estimado em R$ 15 milhões e envolve empresas e agentes políticos de todo o Estado. Além de Rio Pardo, onde inclusive o prefeito, Rafael Barros, foi detido e afastado do cargo, mandados judiciais estão sendo cumpridos em Canoas, São Leopoldo, Gravataí, Cachoeirinha, Capela de Santana, Portão, Butiá, Cacequi e São Gabriel.

Pessoas ligadas a administradora do Hospital Regional de Rio Pardo também foram presas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Há diligiências ainda no Estado de Santa Catarina.

Em seguida, mais informações.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.