Publicidade
Notícias | Canoas Streaming

Fenômeno de audiência, série 'Cobra Kai' faz crescer a procura pelo caratê, em Canoas

A eterna rivalidade entre Daniel LaRusso e Johnny Lawrence se transformou em um dos programas mais vistos da Netflix. O shihan Valmir Teles confirma que cresceu em 50% a procura de alunos pela arte marcial desde a estreia da atração

Publicado em: 05.01.2021 às 18:24 Última atualização: 06.01.2021 às 10:15

Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka) cara a cara no programa Foto: NETFLIX/DIVULGAÇÃO
Foi o médico suíço Johannes Hofer que criou o termo "nostalgia." Na época, muitas nações europeias viviam em guerra, de forma que o sentimento era vivido por soldados que sonhavam em largar as armas e voltar para casa, devido à saudade que sentiam. Assim, a nostalgia nasceu como algo a ser evitado em campo de batalha.

Porém, os séculos passaram e o termo se mostrou um grande aliado da diversão. Quando o assunto é entretenimento em casa, então, nem se fala. O sentimento nostálgico prova-se uma mina de ouro. Afinal, quem diria que um programa que resgata a rivalidade entre Daniel LaRusso e Johnny Lawrence, vista no "clássico" da Sessão da Tarde "Karatê Kid - A Hora da Verdade" (1984), se transformaria em um fenômeno de audiência. Contudo, foi o que aconteceu.

A terceira temporada de "Cobra Kai" chegou nesta semana na Netflix, monopolizando a atenção não só dos fãs de caratê. Com uma premissa simples, a produção recuperou seus protagonistas, Ralph Macchio, como o hoje bem-sucedido LaRusso, e William Zabka, vivendo um fracassado Lawrence. Ao adicionar um elenco jovem e atraente, houve uma imediata conexão com as novas gerações. O resultado é um drama, repleto de ação e humor, mas com censura livre que torna a atração palatável a todos os públicos.

O canoense Edgar Marinho, por exemplo, viu o filho de 12 anos passar a chamá-lo de sensei do dia para a noite. "Foi quando o programa me chamou a atenção", conta o trabalhador de 42 anos. "Sentei com o meu filho e comecei a ver também. Gostei de cada minuto", elogia. "É uma lição de vida. Até prometi que, assim que a pandemia passar, vou procurar uma academia para ele."


Aumento na procura de alunos

Responsável por uma das mais conhecidas academias de caratê de Canoas, a Teles Dojô, o shihan Valmir Teles confirma que cresceu em 50% a procura de alunos pela arte marcial. "Antes, eles procuravam de tudo, mas hoje, por conta do sucesso da série, eles procuram pelo caratê mesmo. Querem conhecer e aprender", explica o mestre. Na avaliação dele, o programa acerta em cheio, ao mostrar toda a filosofia que existe na milenar arte japonesa. "Eles adaptaram muito bem os conceitos aos novos tempos", ressalta.

No You Tube, quase ninguém viu

"Cobra Kai" atingiu no ano passado um recorde de acessos no streaming. Foram 50 milhões ligados na série. A receita para tamanho sucesso? Nem o saudoso mestre Miyagi explicaria. "Cobra Kai" foi lançada originalmente no You Tube, em 2018. Podia ser vista de graça, mas poucos notaram. No entanto, ao ser adquirida pela Netflix no ano passado, ganhou status de programa de culto, virando fenômeno de audiência em todo o mundo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.