Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Canoas PREOCUPAÇÃO

'Permanecemos monitorando se não vai aparecer mais nenhum tipo de mancha de óleo na água'

Engenheiro químico da Corsan e responsável pelo abastecimento e qualidade da água na região, Eduardo Barbosa Carvalho esclarece o caso do surgimento de material oleoso sobre o Rio dos Sinos

Publicado em: 25.01.2022 às 12:04 Última atualização: 25.01.2022 às 14:07

Eduardo Barbosa Carvalho é o engenheiro responsável pelo caso em Nova Santa Rita
Eduardo Barbosa Carvalho é o engenheiro responsável pelo caso em Nova Santa Rita Foto: PAULO PIRES/GES
A Corsan permanece trabalhando nesta quarta-feira (25) em cima do vazamento de óleo que causou a interrupção do abastecimento em Nova Santa Rita. Engenheiro químico da concessionária, Eduardo Barbosa Carvalho é responsável pelo abastecimento e qualidade da água no Rio dos Sinos e está à frente do trabalho em Santa Rita.

Aos 57 anos, o técnico possui mais de 30 anos de experiência no setor. Ele esclarece o caso do surgimento de material oleoso sobre o Rio dos Sinos e garante que a preocupação é total quanto ao surgimento de uma nova mancha de óleo na área. "Permanecemos monitorando se não vai haver mais nenhum tipo de vazamento".

Confira na íntegra o que disse o químico à reportagem do Grupo Sinos:

Conte como tudo começou?

Fomos surpreendidos na parte da manhã por manchas muito grandes de óleo aqui nas margens do Rio dos Sinos, próximo à ponte da Tabaí-Canoas, vindo em direção ao Rio Guaíba e passando pela nossa captação de água bruta às margens do rio. Justamente pelas condições do rio, na nossa margem onde tem a captação e o bombeamento para a água ser tratada e distribuída é onde tinha o maior acúmulo de óleo.

O que foi feito a partir daí?

Conseguimos afastar este material com nossos técnicos fazendo hidrojateamento e utilizando equipamentos adequados. Ficamos aqui até as duas e meia da manhã. Colocamos uma barreira de contenção para que mais óleo não entre dentro da área onde a água é captada. Nossa bomba de captação está a dois metros de profundidade e sem qualquer contato com o material desconhecido. Não há mais risco de influência sobre a água que chegará à população.

O óleo permanece na água?

O óleo é mais leve que a água, então acaba ficando visível na superfície. Lógico que ainda há muito óleo aderido nas vegetações que ficam nas margens do rio e isso tem que aos poucos ser limpo para poder garantir cada vez mais que água não tenha nenhum resíduo, mesmo que pouco, deste produto, deste material oleoso que estava sobre a água.

Existe o risco de manchas de óleo chegarem ao Guaíba?

Acredito que sim, existe. Até porque ainda não se sabe sobre a origem deste material.

A que horas o abastecimento foi retomado?

Nós voltamos a fazer a produção de água tratada e distribuir por volta de duas e meia da manhã.

Quantas horas a população de Nova Santa Rita permaneceu sem abastecimento?

Foi cerca de treze horas e meia. O abastecimento acabou interrompido entre o meio-dia e as duas e meia da manhã, quando retomamos o sistema.

E quando a água volta às torneiras?

As condições na cidade de Nova Santa Rita melhoraram. Já temos alguns reservatórios com nível intermediário e os bairros vão gradativamente voltando a ter o abastecimento e estamos garantido que a partir de hoje, no máximo até a madrugada, teremos água na cidade como um todo.

Imagino que permaneçam em alerta quanto a outro vazamento ...

Com certeza. Permanecemos monitorando se não vai aparecer mais nenhum tipo de mancha de óleo na água ou influência de produtos que afetem a qualidade da água que depois venha a ser tratada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.