Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Especial Coronavírus Boletim

Brasil tem 17.857 pessoas diagnosticadas com Covid-19 e 941 mortes

Em 24 horas, houve aumento de 12% no número de casos confirmados

Por Bruna Mattana
Última atualização: 27.04.2020 às 17:19

Nesta quinta-feira (9), o Ministério da Saúde (MS) informou que o País atingiu a marca de 17.857 pessoas diagnosticadas com Covid-19 e 941 mortos. Segundo o Ministério da Saúde, a taxa global de letalidade é de 5,3%. Em 24 horas, houve aumento de 12% no número de casos confirmados, sendo 1.930 novos casos. Em relação aos números informados nesta quarta-feira (8), são 141 novos óbitos, resultando em um incremento de 18%.

CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

A apresentação dos dados do boletim desta quinta foi realizada mais uma vez pelo secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, e pelo secretário-executivo, João Gabbardo dos Reis.  O coeficiente de incidência de infectados por coronavírus a cada cem mil habitantes habitantes por região de saúde foi o dado inédito apresentando por Oliveira.

O secretário ressaltou que a região "dos pampas", com foco no município de Bagé, aparece em 10º lugar, com 14,9 infectados a cada cem mil habitantes.  Fortaleza ocupa o primeiro lugar da lista. "Isso dá uma visão melhor de onde nós devemos focar os esforços", disse.

Ao ser questionado se pico da doença para São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal Ceará e Amazonas continua sendo final de abril e início de maio, Gabbardo disse que esses estados vão efetivamente ter o pico nesse período. "A previsão continua sendo essa para esses primeiros estados que estão com maior número de casos".

Em relação ao afrouxamento das quarentenas, Gabbardo destacou que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi muito claro em sua última fala ao ressaltar que esses locais que estão com sinal vermelho, ou seja, com aumento considerável no número de casos, devem ter o máximo de atenção para a questão da mobilidade social.

"Isso não significa que um Estado com o Rio de Janeiro, São Paulo ou Rio Grande do Sul tenham que manter todos os municípios com esse mesmo comportamento. Uma vez que o número de casos nesses municípios é baixo ou é zero, não temos nenhuma crítica em relação a mudar a orientação sobre o isolamento".

Assista

<iframe src="https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fminsaude%2Fvideos%2F662943427836386%2F&show_text=0&width=812" width="812" height="480" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allowFullScreen="true"></iframe>

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.