Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Coronavírus

OMS diz que casos e mortes por Covid-19 crescem, mas que pandemia pode ser contida em meses

Diretor-geral da organização sinalizou que vírus pode ser controlado se houver consistência na resposta ao problema e igualdade na distribuição de vacinas

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 19.04.2021 às 13:07 Última atualização: 19.04.2021 às 13:08

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus Foto: AFP
O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou que os novos casos da Covid-19 no mundo aumentaram pela oitava semana consecutiva, com as mortes pela doença registrando a quinta semana seguida de alta. A declaração foi dada durante entrevista coletiva virtual, na qual a autoridade também disse que a pandemia pode ser controlada "em questão de meses", se houver consistência na resposta ao problema e igualdade na distribuição de vacinas.

Leia aqui todas as notícias sobre o coronavírus

Tedros Adhanom alertou para o fato de que as internações de pessoas por Covid-19 entre 5 e 59 anos crescem "em ritmo alarmante". Segundo ele, isso provavelmente é fruto da circulação de novas variantes, mais contagiosas, e também do aumento dos contatos entre pessoas mais jovens.

Ele lembrou que a doença já matou mais de 3 milhões de pessoas pelo mundo. "Levou nove meses para atingir 1 milhão de mortes; quatro meses para se chegar a 2 milhões, e 3 meses para atingir 3 milhões", comparou.

Apesar dos números negativos na pandemia global, o diretor-geral da OMS também expressou otimismo sobre a chance de conter o problema. "Nós temos os instrumentos para manter essa pandemia sob controle em questão de meses, se os aplicarmos de modo consistente e equitativo", disse.

A coletiva virtual desta segunda-feira (19) contou com a presença da ativista sueca Greta Thurnberg. Em sua fala, ela lamentou o fato de que nos países mais desenvolvidos pessoas jovens e saudáveis sejam vacinadas, enquanto outras nações não conseguem imunizantes para as populações de maior risco. Ela disse apoiar a iniciativa da OMS para garantir acesso mais equitativo às vacinas pelo mundo.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.