Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Imunização

São Leopoldo começa hoje a vacinação de professores contra a Covid-19

Trabalhadores da educação infantil receberão doses remanescentes

Por Isabella Belli
Publicado em: 04.05.2021 às 03:00 Última atualização: 04.05.2021 às 08:03

Vacinação registrou movimento tranquilo ontem Foto: Diego da Rosa/GES
A Prefeitura de São Leopoldo inicia hoje a aplicação das doses remanescentes da vacina contra a Covid-19 em professores e trabalhadores da Educação Infantil que atuam nas escolas públicas, privadas e conveniadas da cidade. As doses a serem aplicadas são as que sobram nos frascos abertos ao final do processo de vacinação a cada dia.

Leia todas as notícias sobre coronavírus

Ontem, em live pelas redes sociais oficiais da Prefeitura, o prefeito Ary Vanazzi explicou a medida e lembrou que essas sobras têm prazo de até de 6 horas para serem aplicadas depois de o frasco aberto. "Quando chega no final da tarde, sobra vacina e temos que procurar as pessoas na cidade. Não dá tempo, é um trabalho e um custo muito elevado. Então, tomamos a decisão de priorizar a vacinação da educação, que é um tema muito importante na nossa cidade, e isso vai nos ajudar a recuperar o debate urgente, tanto no governo do Estado, como no governo federal, de que haja uma mudança nos critérios e se vacine os professores e funcionários de escola", enfatizou.

Critérios

Conforme a Superintendência de Comunicação da Prefeitura leopoldense, a vacinação ocorrerá na Vigilância em Saúde, sendo agendada diretamente com as instituições de ensino. Para tanto, durante a live, o prefeito ponderou que o critério de escolha dos primeiros educandários a receberem a imunização se deu pelos bairros com maior índice de contaminação pelo coronavírus. Atualmente, o bairro Feitoria é o que mais tem registro de casos. Por isso, a aplicação começará com escolas dessa região de São Leopoldo.

As primeiras escolas

Conforme a ordem anunciada por Vanazzi, hoje, a primeira a receber as doses será a escola privada Sonho de Criança. Durante a semana, conforme o número de doses remanescentes, recebem as doses: o Centro Comunitário Thalita Kuhn; escola Tia Gabi; escola Criança Jedidias e; escola Tempo de Brincar. De acordo com o Plano aprovado pelo COE Municipal, o quantitativo de professores e demais trabalhadores dessas cinco primeiras escolas soma 53 funcionários a receberem as doses.

Baixa procura

A vacinação dos trabalhadores da Educação Infantil não altera o calendário diário de imunização dos demais grupos específicos.

A movimentação nos pontos de vacinação ontem, em São Leopoldo, foi tranquila, apesar do Município ter ampliado os grupos com comorbidade para receber a primeira dose. No Museu do Trem, onde estão sendo aplicadas as doses em gestantes e puérperas com comorbidades e em pessoas em diálise, não havia fila no local, assim como no Ginásio Municipal Celso Morbach, onde, por meio do drive-thru, estão sendo vacinados os demais grupos prioritários com a vacina Oxford/AztraZeneca.

Municípios receberão CoronaVac

Os municípios da região devem começar a receber, hoje, doses da vacina Butantan/CoronaVac para a aplicação da segunda dose em quem já ultrapassou os 28 dias de intervalo desde a primeira dose. A imunização desse grupo de pessoas está suspensa em praticamente todo o Estado e o retorno ainda deve ser temporário. Isso porque o quantitativo que o governo do Estado tem armazenado ainda não é suficiente para suprir a demanda.

Em São Leopoldo, segundo a Secretário da Saúde, são cerca de 10 mil pessoas no aguardo para completar a imunização. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), os imunizantes devem servir apenas para vacinar quem recebeu a primeira aplicação no dia 20 de março.

Pela região

São Leopoldo 

Primeira dose para pessoas acima de 54 anos com comorbidades; pessoas com deficiência permanente com mais de 55 anos; maiores de 18 anos com síndrome de Down, gestantes e puérperas com comorbidade e pessoas em diálise; pessoas nascidas em 1961. Drive-thru no Largo Rui Porto e Centro de Eventos, a pé na antiga sede da Unisinos e Museu do Trem.

Sapucaia do Sul 

Primeira dose em idosos com mais de 60 anos; maiores de 18 anos com síndrome de Down, pessoas em diálise e gestante e puérperas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente, de 55 a 59 anos; e pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades. Agendamento pelo WhatsApp das unidades de saúde ou diretamente nos postos. Profissionais da saúde pelo Whatsapp 99266-6063. Segunda dose suspensa.

Esteio

 Primeira dose em idosos acima de 60 anos; em pessoas maiores de 18 anos com síndrome de Down, em diálise, gestante e puérperas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente de 55 a 59 anos; e pessoas acima de 50 anos com comorbidades. Agendamento: www.esteio. rs.gov.br/vacinas. Segunda dose suspensa.

Portão

Primeira dose em idosos com mais de 60 anos e pessoas de 55 a 59 anos, com comorbidades, das 7 às 17 horas, no Centro de Atividades Lothar Kern. Segunda dose suspensa.

Capela de Santana

Não informou quem pode receber a 1ª dose. Mas confirmou que a segunda dose está suspensa.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.