Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Novo Hamburgo PRODUÇÃO

Mãe e filha com raízes na região contracenam em websérie indicada a premiações

Hamburguense Jeane Jeckel atua ao lado da filha Ana

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 14.10.2021 às 07:00 Última atualização: 14.10.2021 às 13:34

Maya descobre aos 14 anos ser portadora de lúpus eritematoso, uma doença rara que a impede de tomar muito sol. Em razão das limitações impostas, ela precisa viver isolada, e usa a literatura para viver em seu blog a vida que deseja. Essa é a sinopse da websérie May@, disponível no YouTube que traz como protagonista Ana Jeckel, que viveu o começo da infância em Novo Hamburgo e dá vida à personagem título.

Recentemente, a produção foi indicada a nove prêmios no Rio Web Festival, um dos maiores eventos da dramaturgia brasileira. Entre os prêmios que disputa, May@ concorre ao de melhor série brasileira.

Jeane e Ana atuam juntas
Jeane e Ana atuam juntas Foto: Divulgação

Na websérie, Ana contracena com a mãe, a hamburguense Jeane Jeckel, que interpreta a mãe de Maya na trama. "É diferente, porque com uma outra atriz você tem que construir um vínculo, e no caso esse vínculo já existe. É até um pouco confortável", admite Ana.

Por sua vez, Jeane relata momentos difíceis, como as cenas em que a personagem Maya estava internada. "Há muitos sentimentos que preciso trazer, na cena do hospital eu fico pensando que se fosse comigo eu estaria desesperada", afirma Jeane, que também assina a produção da websérie.

Essa mescla entre ficção e realidade é uma constante também na série, já que sem poder sair de casa e reclusa em seu quarto, Maya começa um blog onde cria histórias onde ela é a protagonista. Inclusive, logo após o primeiro episódio ter sido gravado, vieram as restrições em razão do coronavírus. "Acho que todo mundo se sente um pouco a Maya, tendo que ficar dentro de casa", lembra Ana.

Vínculo com o município se mantém

Atualmente, Jeane e Ana moram em Porto Alegre, mas seguem com uma forte ligação com Novo Hamburgo. Familiares vivem na cidade, e as visitas são constantes.

Do lado de Jeane a vinculação é ainda mais forte, já que foi aqui que ela começou sua incursão pela arte. "Eu comecei a minha vida artística quando eu cantava no Coral da Ginástica, e naquela época a gente se apresentou muito, e depois eu parei."

A volta à vida artística veio por inspiração das filhas, uma modelo e Ana, que além de atuar também canta e escreve.

Já Ana teve uma relação de menor tempo com a cidade, indo embora aos 2 anos para Porto Alegre. Mas Novo Hamburgo ainda está no roteiro de visitas semanais.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.