Publicidade
Notícias | País SÃO PAULO

Morador morreu em Araçatuba após tentar filmar ação de quadrilha, diz capitão

Moradores da cidade tiveram de esperar pela varredura de explosivos para sair de casa

Por Por Davi Medeiros e José Maria Tomazela
Publicado em: 30.08.2021 às 14:26

 O ataque a agências bancárias no centro de Araçatuba deixou três mortos e levou pânico à cidade do interior paulista na madrugada desta segunda-feira (30). Durante a ação, a quadrilha fez moradores reféns e espalhou explosivos pelas ruas - um deles atingiu um morador, que passava pelo local de bicicleta, e teve a perna amputada. Moradores da cidade tiveram de esperar pela varredura de explosivos para sair de casa.

Três suspeitos de envolvimento em ataques a agências bancárias de Araçatuba foram presos pela polícia Foto: Reprodução

Não se sabe ainda o número exato de feridos, mas há relatos de pessoas que deram entrada no Pronto-Socorro Municipal com ferimentos provenientes de arma de fogo. Dois suspeitos foram detidos.

Com o objetivo de isolar a cidade, os bandidos incendiaram veículos em pontes de acesso, em uma praça do pedágio e também no centro do município. Por causa do espalhamento de explosivos pelas ruas, as autoridades recomendam aos moradores não saírem de casa e comunicarem à polícia sobre qualquer artefato estranho.

De acordo com o capitão Alexandre Guedes, do comando da Polícia Militar paulista, uma das vítimas fatais é um morador da cidade. Ele havia deixado a mulher no trabalho e voltou para a região central, onde ficam as agências, para filmar a ação dos criminosos. Ele foi morto a tiros pelos bandidos. Outro dos mortos é um suspeito, que teria resistido à abordagem dos policiais na zona rural. Guedes ainda não tinha informações sobre a terceira vítima - se seria um refém ou um criminoso.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.