Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Polícia

Tráfico de drogas ainda está por trás da maioria dos homicídios

Nas cinco cidades da região, foram 102 assassinatos no decorrer de 2019. O número representa leve aumento em relação ao ano anterior, quando foram 99 mortos

Por Renata Strapazzon
Última atualização: 14.01.2020 às 07:14

Em outubro, detento do regime semiaberto do Instituto Penal de São Leopoldo foi executado a tiros na BR-116, em Sapucaia do Sul, por dupla em moto Foto: Diego da Rosa/GES
Em 2019, pelo menos 102 pessoas foram assassinadas nas cinco cidades de abrangência do Jornal VS, segundo levantamento feito pela reportagem com base em dados das delegacias de polícia e da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado. O número representa aumento de 3% em relação ao total registrado no ano anterior, quando haviam sido 99 mortes. O tráfico de drogas continua por trás da maioria das mortes, afirma o titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa de São Leopoldo, delegado Ivair Mattos, que responde interinamente pela 3ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (DPRM). Em São Leopoldo e Esteio, os números do ano passado seguiram a tendência do Estado, apresentando queda nos registros em relação a 2018. Em Sapucaia do Sul e Capela de Santana houve aumento de casos. E em Portão, os números foram os mesmos em ambos os períodos.

A redução que ocorreu, segundo a SSP, já é resultado do programa RS Seguro, lançado no início de 2019. Entre os destaques, segundo a secretaria, estão o trabalho mais integrado dos órgãos de segurança, a instalação do Gabinete de Gestão Integrada da Região Metropolitana (GGIM-POA) e o aprimoramento na análise das estatísticas de segurança.

Mattos cita o trabalho integrado entre setores da polícia e qualificação do trabalho da investigação como fatores que diferenciam a segurança pública, desde a implantação do RS Seguro.

"Temos desenvolvido um trabalho bem amplo. A investigação busca um indiciamento que envolve não só os executores do crime, mas também os mandantes", afirma Mattos, reforçando que a motivação da maioria dos homicídios continua sendo o tráfico de drogas.


Números de homicídios

Levantamento mostra os últimos três anos nas cinco cidades da região de cobertura do Jornal VS

90,6% da redução foi em cidades do RS Seguro

De acordo com a SSP, o grupo composto por 18 municípios foi o responsável por mais de 90% de redução de homicídios de todo o Estado. A cada 10 assassinatos a menos em 2019, nove deixaram de ocorrer nas cidades priorizadas.

Capela de Santana passou de 0 para 6 casos

Capela de Santana, que em 2018 não havia registrado homicídios, fechou o ano passado com seis casos. Dentre as vítimas, haviam dois moradores de Taquara, envolvidos com o tráfico que, provavelmente, tenham sido mortos em outra cidade e desovados em Capela, duas mulheres e dois adolescente que também tinham relação com o tráfico de drogas. "Estamos trabalhando com afinco para coibir ações de tráfico de drogas. Remetendo diversos procedimentos ao poder Judiciário, com a finalidade de responsabilizar os autores", comenta o escrivão da Delegacia de Polícia do município, Jonatan Maciel.

Tecnologia e presídio

O ingresso de novos policiais, associado ao trabalho preventivo da Brigada Militar (BM), são outros fatores apontados pelo titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de São Leopoldo, o delegado Ivair Mattos, que responde interinamente pela 3ª DPRM para a queda nos índices criminais percebidas no município e em outras cidades do Estado. "De uma maneira bem ampla, usamos a tecnologia disponível, sempre de acordo com o que a lei permite e sempre com as devidas autorizações do Judiciário", cita Mattos.

Ele também lembra que com a construção do presídio em Sapucaia do Sul, mais efetividade, pode estar no horizonte da polícia. "Vai ter novas vagas e vamos diminuir nosso tempo de diligência para levar presos". A abertura o presídio está prevista para o início deste ano.

1.793 pessoas foram mortas no Estado em 12 meses. Em 2018, haviam sido 2.362

Conforme os números divulgados pela SSP, foram 569 óbitos a menos no RS, o que representa redução de 24,1%.

*Colaborou: Susana Leite

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.