Publicidade
Notícias | Região Ousadia no tráfico de drogas

PC prende homem, com tornozeleira eletrônica, que fazia tele-entrega de drogas na região

Apenado usava papel alumínio cobrindo o equipamento, a fim de tentar prejudicar a emissão do sinal localizador

Publicado em: 16.09.2020 às 12:02

Porções de maconha foram encontradas com o preso Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um esquema de tele-entrega de drogas em, pelo menos, três cidades da região metropolitana foi desarticulado pela Polícia Civil, na noite desta terça-feira (15).

Agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Sapucaia do Sul receberam diversas denúncias de que um homem efetuava o serviço de entrega de drogas nos municípios de Sapucaia do Sul, Esteio e Canoas, e, após investigações, identificaram o suspeito. O homem, de 27 anos, era apenado e estava no regime aberto, cumprido pena com tornozeleira eletrônica.

Os policiais descobriram que o suspeito utilizava uma motocicleta, marca Honda, sendo que a distribuição monitorada ocorria nas proximidades da rótula do bairro Guajuviras, em Canoas. Após acompanhamento no local, a equipe avistou a motocicleta e efetuou a abordagem. Com o suspeito, foram localizadas sete porções de maconha, pesando 178 gramas, bem como celulares utilizados nas entregas das drogas.

Papel alumínio na tornozeleira

Conforme a Polícia Civil, estima-se que o apenado estava realizando a tele-entrega há, pelo menos, 5 meses, realizando de 10 a 20 entregas de drogas por dia, sendo ao menos 300 por mês. Com isso, circulava ao menos de R$ 30 a R$ 40 mil com a traficância.

Fato que chamou a atenção dos policiais civis é que o homem usava um papel alumínio cobrindo a sua tornozeleira eletrônica, com o objetivo de prejudicar a emissão do sinal localizador. Segundo a PC, a tática pode gerar alguma interferência no sinal, mas não o bloqueia. O preso estava com o equipamento eletrônico, pois possui crime anterior de latrocínio em seu desfavor.

Ele foi encaminhado ao sistema prisional.

“Seguimos atuando com o objetivo de reduzir o crime, principalmente de pessoas que são reincidentes em crimes graves”, ressaltou o delegado Gabriel Borges.

O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza reitera “que a Polícia Civil está preocupada em combater essa nova modalidade de tráfico de entorpecentes caracterizada pela tele-entrega de drogas, que teve um pico durante a pandemia.”

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.