Publicidade
Notícias | Região Altos índices

Hospitalizações e mortes voltaram a crescer na região Novo Hamburgo

Já o bloco liderado por Taquara teve diminuição da ocupação dos hospitais por Covid-19 e mortes apresentaram estabilização

Por Suélen Schaumloeffel
Publicado em: 04.12.2020 às 19:29 Última atualização: 04.12.2020 às 19:31

Apenas Taquara obteve uma classificação com melhora em relação a semana anterior do Distanciamento Controlado. A região composta por oito municípios viu diminuir as hospitalizações por Covid-19 na última semana. Por outro lado, em Novo Hamburgo tantos as hospitalizações quantos as mortes ocasionadas pelo novo coronavírus tiveram aumento expressivo. Apesar do cenário negativo nos dados locais, a região teve melhora na média ponderada final. Confirma o desempenho dos dois bloco e também de Canoas, Caxias do Sul e Capão da Canoa.

Leia todo o conteúdo EXCLUSIVO ASSINANTES

Novo Hamburgo

A média ponderada final passou de 1,84 para 1,75. Uma leve redução em relação a última classificação. A região teve aumento nos registros de hospitalizações para Covid-19, passando de 74 para 92 registros nesta semana, crescimento de 24%. Com o registro de 48 óbitos nos últimos sete dias, houve aumento de 129% em relação aos registrados na semana anterior (21 óbitos). No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 2.043 ativos para 4.901 recuperados, representando uma melhora no valor dado pela razão em comparação a semana anterior.
Além do crescimento, a quantidade de novas hospitalizações em proporção da população é bastante elevada: 11,23 hospitalização para cada 100 mil habitantes.

Taquara

A média ponderada da região passou de 1,79 para 1,30. A redução nos registros de hospitalizações para Covid-19 impactou na avaliação. O número passou de 14 internados para nove nesta semana, queda de 36%. Foram registradas cinco mortes nesta semana, mesmo número da semana anterior. No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 634 ativos para 1.506 recuperados, representando uma piora no valor dado pela razão em comparação a semana
anterior.

Canoas

A nota final da região passou de 1,96 para 1,63, se aproximando do patamar da bandeira laranja (1,5). A região teve aumento de hospitalizações para Covid-19, passando de 62 para 73 registros, com crescimento de 18%.O número de morte diminui, de 27 na semana anterior, a região passou para 22 óbitos, redução de 19%. Destaca-se que, além do crescimento, a quantidade de novas hospitalizações em proporção da população é bastante elevada, sendo 9,21 hospitalizações para cada 100 mil habitantes.

Capão da Canoa

A média final do litoral passou de 1,96 para 1,79. A região também viu crescer as hospitalizações confirmadas para o coronavírus, passando de 45 para 59 registros nesta semana, crescimento de 31%. As mortes aumentaram 92%, passando de 12 óbitos na semana anterior para 23 nesta. No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 1.121 ativos para 2.767 recuperados, representando uma estabilização no valor dado pela razão em comparação a semana anterior. As novas hospitalizações em relação a população também é alta: 14,83 para cada 100 mil habitantes.

Caxias do Sul

Os registros de hospitalizações confirmadas para Covid-19 aumentaram em 27%, passando de 128 para 162 na macrorregião e região de Caxias do Sul. Com relação a SRAG, a quantidade de pacientes diminuiu de 118 para 108. No caso de leitos clínicos, o número de pacientes passou de 111 para 140, um crescimento de 26%. E com relação aos internados por Covid-19 em leitos de UTI, a redução foi de 15%, passando de 95 para 81 pacientes. Nesta semana a região teve 30 óbitos, 67% a mais que na semana anterior (18 óbitos). A nota final também diminuiu, passando de 1,99 para 1,70

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.