Publicidade
Notícias | Região Região

Caminhoneiro que atropelou motorista de aplicativo é preso em flagrante por homicídio

Caso resultou na morte de Otávio Frota Júnior, 46 anos, ex-rei momo do carnaval de Porto Alegre

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 06.04.2021 às 13:38 Última atualização: 06.04.2021 às 14:23

Briga de trânsito acaba em Homicídio na RS 240 Foto: Diego da Rosa/GES
O caminhoneiro envolvido na discussão de trânsito que terminou na morte de um homem na manhã desta terça-feira (6), em São Leopoldo, acabou preso em flagrante por homicídio doloso. Ele se apresentou no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) da cidade após o fato. Em seguida ele foi encaminhado ao Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), que atendeu a ocorrência.

O homem, de 30 anos, havia deixado o local do acidente, na RS-240, na altura do bairro Scharlau. O caso resultou na morte de Otávio Frota Júnior, 46 anos, que era produtor musical, motorista de aplicativos e ex-rei momo do carnaval de Porto Alegre.

Segundo o CRBM, Frota esperava na alça de retorno, na altura do quilômetro 4, no bairro Scharlau, quando teve a traseira do automóvel Etios colidida por um caminhão de carga. Ele então teria descido do veículo e subido na cabine do caminhão. O motorista do caminhão teria feito um movimento brusco, causando a queda de Frota, que acabou sendo atropelado. Ele morreu no local. 

O caso foi atendido pela equipe volante da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) Metropolitana e repassado à DPHPP leopoldense.

Titular da DPHPP da cidade, a delegada Isadora Galian foi até o local da ocorrência. Segundo ela, imagens de câmeras de segurança foram analisadas pelos policiais.

"Em princípio acreditávamos que se tratava de um homicídio culposo (sem intenção) na direção de veículo automotor. No entanto, quando chegamos no local, tivemos acesso a imagens que demonstravam toda a dinâmica e que não era compatível com o depoimento do autor. Por isso, ele foi preso em flagrante. Entendi que era um homicídio doloso, por dolo eventual (quando se assume o risco de cometer o crime)", pontua a delegada". Segundo ela, para este tipo de prisão não cabe fiança. 

Comoção

A morte trágica causou comoção nas redes sociais. "Foi embora uma lenda, um parceiro, um professor, um amigão. Um cara sempre pronto para ajudar o próximo", escreveu um amigo. "Hoje o cara lá de cima quis chamar um anjo guerreiro que é Rei pois precisa de gente alegre e com força para mudar o mundo.
Obrigado por tu ser tão generoso com todos à tua volta", postou outro amigo. "A violência urbana matou meu amigo, eterno Rei Momo de Porto Alegre. Me digam que é um pesadelo", postou outro conhecido da vítima.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.