Publicidade
Notícias | Região Tímido retorno

Escolas estaduais começam a receber alunos para aulas presenciais na região

Primeiros estudantes já puderam retornar. Na região, Sapucaia do Sul, Esteio e Portão permitiram a volta

Publicado em: 04.05.2021 às 03:00 Última atualização: 04.05.2021 às 08:23

Por: Priscila Carvalho e Renata Strapazzon 

Andreia, 7, e o primo Jeorge (fundo), 11, voltaram ontem Foto: Diego da Rosa/GES
Em meio a um debate na Justiça, começou ontem o retorno presencial dos estudantes às instituições da rede estadual de ensino em algumas cidades. O cronograma da volta às aulas foi divulgado pelo governo do Estado ainda na semana passada e contemplou, primeiramente, alunos da Educação Infantil, 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. Ainda nesta semana, a programação segue com o retorno gradual de todas as séries do Ensino Fundamental.

Porém, nem todos municípios autorizaram o retorno da rede pública neste momento. Na região, São Leopoldo e Capela de Santana, por exemplo, não permitiram o retorno das aulas presenciais tanto nas escolas estaduais, quanto nas municipais. Apenas nas particulares.

Medidas de segurança

Em Sapucaia do Sul, uma das escolas estaduais que retomou as atividades presenciais ontem foi a Alcides Maya, no bairro Primor. De acordo com a diretora Simone Ribeiro Rocha, para atender aos 190 estudantes de primeiro ao novo ano do ensino fundamental, medidas de segurança foram tomadas, como o distanciamento entre as classes e a disponibilização de álcool em gel. Segundo ela, no turno da manhã apenas quatro alunos, do sexto, oitavo e nono anos haviam comparecido na escola. À tarde, os primos Andreia, 7, e Jeorge, 11, alunos do segundo e quinto anos, foram os únicos a voltarem à sala de aula.

Venezuelanos, eles moram há dois anos em Sapucaia e se disseram ansiosos pelo retorno à escola. "Vamos aprender bem mais agora", disse Andreia. "Estava difícil estudar em casa, prefiro no colégio", completa Jeorge. A mãe do menino, Lilibete Zambrano, também se disse satisfeita. "Basta seguir tomando todos os cuidados e precauções", pontua ela, que destaca que ambas as crianças foram contaminadas pelo coronavírus no ano passado.

A programação de retorno da rede estadual segue amanhã, com alunos de 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental e, na sexta-feira, para estudantes do 6º ao 9º ano.

Estado e Cpers têm nova mediação

Realizada ontem, a primeira audiência de conciliação entre o governo do Estado e o Cpers para debater o retorno das aulas presenciais no Rio Grande do Sul acabou sem acordo. Após quatro horas e meia de debate, a Justiça definiu que haverá novo encontro entre as partes nesta quarta-feira (5), a partir das 14h30. Na oportunidade, cada um dos envolvidos poderá sugerir nomes técnicos ligados ao tema para apresentarem as razões que embasam seu ponto de vista.

Sindicato é contra o retorno

Enquanto isso, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação, não há manifestação da Justiça para a interrupção das aulas. O Cpers, sindicato que representa os professores, é contrário à reabertura. A presidente Helenir Aguiar argumenta que as escolas não têm condições de voltar e que não possuem EPIs adequados. Além disso, o sindicato defende um retorno condicionado à vacinação dos professores.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.